Estado

Pesquisa do IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, divulgada nesta sexta-feira, 12, aponta o Tocantins como o Estado que mais investe em programas e ações para a habitação no país. No comparativo, os municípios tocantinenses apresentaram um percentual de investimentos de 97,8% em habitação, quando mais de 90% dos 5.564 municípios brasileiros ficaram bem abaixo desse percentual. Amapá, Estado com o menor percentual de investimentos, aparece com apenas 37,5%.

A pesquisa constatou que, no país, as ações implementadas são na maioria construções de unidades habitacionais. No Tocantins, as ações estão sendo desenvolvidas em parceria com os municípios, mas com forte presença do governo estadual, através dos programas Cheque Moradia e Habitação para Todos Nós.

Somente este ano, segundo a Secretaria da Habitação do Tocantins, foram contratadas 10.562 moradias, sendo a maioria já construída e entregue, e outras em fase de construção. No total foram investidos R$ 206 milhões e as perspectivas para 2009 a 2010 estão também na ordem de R$ 200 milhões, com a construção de mais 10 mil moradias.

De acordo com o secretário de Habitação, Aleandro Lecerda, os investimentos no setor estão ocorrendo em todos os 139 municípios do Tocantins. "Esses números são atribuídos à política municipalista do governo estadual, que vem procurando cada vez mais dar estruturas aos municípios para que as pessoas fiquem em seus locais de origem", disse o secretário.

IBGE

Na sétima edição da Pesquisa de Informações Municipais (Munic), foram investigados, além da gestão pública, os temas meio ambiente, transporte e habitação. Neste último, a habitação, a Munic confirma que a existência de favelas é maior nos municípios mais populosos: quando considerado o total de 5.564 municípios brasileiros, cerca de 33% declararam ter favelas; mas, considerando-se aqueles entre 100 mil e 500 mil habitantes, o percentual chega a 84,7%. Apesar da pesquisa apontar que nas regiões Norte e Nordeste há o maior percentual de favelas (41%), o Tocantins, segundo a Secretaria da Habitação, ainda não vive este problema em função dos programas e ações para o setor da habitação.

O IBGE também constatou que mais de 80% dos municípios do país possuíam, em 2008, cadastro das famílias interessadas em programas habitacionais. Esse percentual vem crescendo em todas as regiões brasileiras desde que a pesquisa iniciou esse tipo de indagação, em 2001. Naquela ocasião, o percentual de municípios que declarou ter cadastro dessa demanda era de 56,2%.

Fonte: Secom