Estado

A Associação dos Professores Universitários de Gurupi - APUG, realizou Assembléia Geral Extraordinária no sábado, 7, no auditório do Escritório Modelo de Gurupi onde foram discutidas algumas ações visando resguardar os direitos dos professores do Centro Univertário Unirg, que no entendimento da assessoria jurídica e dos próprios professores estão sendo desrespeitados pela Fundação Unirg, mantenedora do Centro Universitário.

A proposta principal discutida e aprovada, foi a elaboração de um documento solicitando informações sobre algumas questões que estão afligindo a categoria, como critérios para escolha dos professores contratados, o corte do ticket alimentação, falta de informações sobre os recolhimentos do Ipasgu, bem como possíveis erros no pagamento da hora aula e do décimo terceiro salário.

A coleta de assinatura será feita até a terça-feira, 10, quando será protocolado na presidência da instituição. Caso a Fundação Unierg não se pronuncie o documento aprovado em assembléia servirá de embasamento judicial para a ações coletivas e individuais que serão protocoladas no Ministério Público e na Justiça, por meio da assessoria jurídica, contratada para defender os interesses coletivos e individuais dos professores da Unirg.

O debate sobre alguns problemas envolvendo a Instituição de Ensino Superior de Gurupi e os professores, aconteceu na assembléia realizada na última segunda-feira, no auditório do Escritório Modelo, quando foram levantadas algumas questões sobre os professores contratados, que estariam sendo desrespeitados, inclusive quanto a isonomia em relação aos professores efetivos, ferindo um principio constitucional, bem como outras conquistas não menos importantes, como ticket alimentação, sem contar o não o cumprimento legal do pagamento (rescisão) dos mesmos.

Fonte: Diretoria de Comunicação da Apug

 

 

Por: Redação

Tags: Apug, Educação, Estado, Gurupi, Ipasgu, Unirg