Palmas

Visando planejar políticas públicas de saúde para prevenir e controlar fatores de riscos que desenvolvem doenças crônicas, como hipertensão, diabetes, câncer, osteoporose, entre outras, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de Palmas começa, o acompanhamento da primeira Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), nesta segunda-feira, dia 30, às 8 horas, na Escola Municipal Luiz Gonzaga, na Quadra 503 Norte, APM 6, próximo ao Detran.

Os alunos serão pesquisados e avaliados em seus hábitos alimentares, físicos, culturais e sexuais e também serão medidos e pesados, o que permitirá traçar um perfil antrométrico dos estudantes.

A pesquisa será feita com estudantes do 9º ano do Ensino Médio (antiga 8ª série), através de computadores de mão (PDA) e os dados serão coletados por técnicos do IBGE, com acompanhamento da Semus.

“A adolescência é uma etapa da vida entre a infância e a fase adulta, marcada por um complexo processo de crescimento e desenvolvimento biopsicossocial, exposta a vários fatores como tabagismo, consumo de álcool, alimentação inadequada e sedentarismo, fatores de riscos que desenvolvem as chamadas doenças crônicas. Com os dados coletados, teremos em mãos, informações que vão nortear o planejamento de ações preventivas e promocionais da saúde na adolescência”, justifica o Secretário Municipal da Saúde, Samuel Bonilha.

Palmas

Em Palmas existem 51.800 adolescentes entre 10 a 19 anos, segundo estimativa do Censo 2007. Na pesquisa do PeNSE, estarão envolvidos estudantes de 41 escolas, cerca de 54 turmas das redes públicas municipal, estadual e particular.

“O estudo também avaliará determinadas condições do ambiente escolar, como a ocorrência de atos de vandalismo, depredação do patrimônio, existência de cantina, presença de instalações e equipamentos esportivos e problemas de violência na vizinhança”, informa Patrícia Ferreira Nomellini, coordenadora de Doenças e Agravos Não-Transmissíveis, da Semus.

A iniciativa é uma parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e está sendo desenvolvida nas 27 capitais brasileiras.

Fonte: Assessoria de Imprensa Semus

 

Por: Redação

Tags: IBGE, Palmas, Pesquisa, Samuel Bonilha, Semus