Estado

Foto: Lia Mara

Em reunião na tarde de ontem, quinta-feira, 20, na sede da Secretaria do Planejamento, em Palmas, a comissão de negociação do governo do Estado apresentou uma proposta para pagar o reajuste de 25% aos servidores efetivos do Quadro Geral. A proposta foi anunciada pelo secretário do Planejamento, José Augusto Pires de Paula. O Estado pagaria 8% em outubro de 2009, mais 8% em outubro de 2010 e 7,167% em janeiro de 2011.

O governo também propôs pagar o reajuste retroativo a 2007, no prazo de cinco anos, após o pagamento parcelado dos 25%, ou seja, a partir fevereiro de 2011. A proposta foi apresentada aos representantes do Sisepe – Sindicado dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins, liderados pelo presidente Cleiton Pinheiro e o advogado Rodrigo Coelho.

O secretário José Augusto reafirmou o empenho e o compromisso do governo em resolver a situação dos servidores. “O governador Marcelo Miranda quer atender o reajuste solicitado, mas de forma responsável. Não podemos fazer compromisso com o que não temos”, disse.

O presidente do Sisepe, Cleiton Pinheiro, disse que a proposta do governo seria discutida ainda nesta quinta-feira em Assembleia Geral. Segundo ele, a categoria pretende receber o reajuste em um prazo menor, mas tudo será discutido com os servidores. Cleiton elogiou a atitude do governo em abrir as negociações.

Saúde

Logo após a reunião com o Sisepe, a comissão do governo recebeu representantes sindicais do quadro da Saúde, sob o comando do presidente do Sintras – Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Manoel Miranda. A eles, o governo apresentou a mesma proposta de reajuste escalonado, totalizando os 25%.

Manoel Miranda disse que ficou satisfeito com a atitude do governo. Segundo ele, o próximo passo será uma reunião com a diretoria do sindicato para elaborar uma contra-proposta ao governo, antes da Assembleia Geral, marcada para o dia 25 próximo.

O secretário José Augusto Pires anunciou que o governo vai pagar a progressão vertical reivindicada pelos profissionais da saúde, não incluídos no pagamento feito no início de janeiro deste ano aos servidores do Quadro Geral. “O governo tem o servidor como um grande aliado. Vamos estudar agora a forma que será feito esse pagamento da progressão”, concluiu.

Participaram das reuniões com o governo, os representantes do Sintras-Sindicato dos Trabalhadores em Saúde no Estado do Tocantins, do Sisepe Sindicado dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins e de outros sindicatos representativos dos servidores estaduais. Também estavam presentes os deputados Raimundo Palito, Josi Nunes e Marcelo Lelis.

Fonte: Secom