Estado

Foto: Esequias Araújo

Gaguim deixou claro que não permitirá o mau uso da máquina administrativa. Ele quer seriedade nas decisões, projetos que contemplem todo o Estado e muito compromisso com o trabalho. Para isso, segundo o governador, será fundamental que cada secretário, cada auxiliar do seu governo sirva de exemplo. “Quero os secretários junto do povo. Vamos mudar o nosso ritmo de trabalho, cada um de vocês (empossados) tem uma grande responsabilidade; não temos hora para trabalhar. Não podemos perder tempo”, adiantou Gaguim.

De acordo com o governador, o recente cenário político vivido pelo Tocantins, que culminou com a cassação do ex-governador Marcelo Miranda, prejudicou o Estado. Projetos, serviços e convênios paralisados, incertezas da população e de fornecedores foram alguns dos entraves citados por Gaguim. “Mas agora temos uma nova realidade, e vamos fazer tudo o que for preciso para o Tocantins voltar aos trilhos do progresso”, disse o governador.

Algumas das medidas práticas de contenção nos gastos foram citadas pelo próprio governador, a exemplo do recolhimento de mais de 200 veículos oficiais ao pátio da garagem do Estado; e de mais de 800 celulares; e eliminação de viagens desnecessárias. O uso de carros oficiais deverá ser estritamente em favor do serviço público, segundo determinação do governador.

Queda na arrecadação

O governador anunciou que apenas neste ano já são mais de R$ 300 milhões de perdas em arrecadação tributária, e que todas as medidas anunciadas até agora são para reverter essa situação. Nesse sentido, ele também falou da necessidade de se estabelecer a cultura da cobrança da nota fiscal. “Cada centavo economizado nós vamos investir em saúde, educação, segurança e em outras pastas”, enfatizou.

Gaguim foi elogiado pelos presentes, a exemplo dos senadores João Ribeiro e Leomar Quintanilha (que assumirá a pasta da Educação), deputado federal Moisés Avelino e pelo deputado estadual Júnior Coimbra.

Neste domingo, 13, o governador realizará nova reunião com sua equipe, a partir das 8h40.

Fonte: Secom

Por: Redação

Tags: Carlos Gaguim, Estado