Geral

A União do Tocantins (UT) manifestou-se nesta sexta-feira, 16, sobre as representações movidas pelo PMDB, PTN, PMN, PR e PDT junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), nas quais pedem o afastamento do juiz Marcelo Cordeiro de sua função junto ao TRE. Os partidos alegam que Cordeiro é namorado da senadora Kátia Abreu (DEM-TO) com quem mantém “relação marital” e levantam suspeitas quanto à atuação do juiz.

Na nota que vai assinada pelo presidente regional do PSDB, Ernani Soares Siqueira e pelo deputado federal Lázaro Botelho (PP), a UT manifesta discordância da suspeição levantada contra o juiz. Segundo a UT, estão tentando “envolver um respeitável integrante do Tribunal Regional Eleitoral, em querelas políticas, sem levar a consideração a sua ilibada reputação, o seu notório saber jurídico”.

Confira a nota da UT

UNIÃO DO TOCANTINS

NOTA À IMPRENSA

A UNIÃO DO TOCANTINS, através dos seus dirigentes e líderes políticos, vem a publico manifestar a sua total discordância daqueles que tentam argüir a suspeição do Magistrado Dr. MARCELO CORDEIRO, tentando envolver um respeitável integrante do Tribunal Regional Eleitoral, em querelas políticas, sem levar a consideração a sua ilibada reputação, o seu notório saber jurídico e, acima de tudo, a sua honorabilidade e espírito de isenção.

Não apenas em função de sua notável carreira jurídica, mas pelo seu zelo e irrepreensível conduta, o Magistrado MARCELO CORDEIRO não precisará de arautos da moralidade jurídica e política para decidir pela sua participação em qualquer feito na mais alta Corte Eleitoral do Tocantins.

Palmas, 16 de outubro de 2009.

ERNANI SOARES SIQUEIRA

Presidente Regional do PSDB

e Coordenador da UT

Deputado LÁZARO BOTELHO

Presidente Regional do PP