Geral

Foto: Divulgação

A Associação Tocantinense de Municípios (ATM) iniciou esta semana em todo o Estado a mobilização para o maior encontro municipalista da América Latina, a Marcha de Prefeitos a Brasília. Este ano, o evento entra na sua XIII edição já com data marcada: vai acontecer entre os dias 18 e 19 de maio. A movimentação reunirá, além de prefeitos, vereadores, secretários municipais, parlamentares e ministros.

Esta semana, prefeitos ligados à ATM decidirão a primeira marcha de prefeitos tocantinenses ao Palácio Araguaia. Se for aprovada a proposta, a marcha será realizada um dia antes do acontecimento na Capital Federal.

Outro destaque da programação será a presença de todos os candidatos à presidência da República, que vão debater com os gestores os principais problemas enfrentados pelos municípios brasileiros. Temas como cultura, saúde, educação, finanças, meio ambiente, desenvolvimento urbano e previdência também estão agendados. O presidente Luis Inácio Lula da Silva confirmou presença na abertura solene do encontro.

A saúde é um dos temas prioritários. De acordo com o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, os municípios estão sobrecarregados, investem valores além do previsto pela legislação, enquanto a União e os Estados não investem o suficiente. “Exigimos que os Estados cumpram o percentual de 12% de investimentos em saúde e que seja definido o percentual de 10% para a União. Não é mais possível asfixiar os municípios com o não-cumprimento da Lei.”, reclamou.

A marcha tem se transformado numa importante ferramenta de fortalecimento e de conquistas dos municípios. Para o presidente da ATM, prefeito Valtenis Lino da Silva (PMDB), essa mobilização é o principal canal de diálogo entre os prefeitos e o governo Federal e um espaço para a apresentação de reivindicações. A CNM aguarda o comparecimento de aproximadamente 5 mil prefeitos em Brasília.

Fonte: Assessoria de Imprensa ATM