Geral

Foto: Divulgação

ESPECIAL - Com as candidaturas predefinidas, já se pode começar a traçar um cenário da disputa proporcional para federais em cada região do Tocantins. O Estado pode ser subdividido em quatro grandes regiões: Sul, Sudeste, Centro (que inclui Palmas) e Norte (região de Araguaina e Bico do Papagaio). Dentro de cada uma destas grandes regiões tocantinenses, já é possível traçar quais serão os embates mais marcantes na disputa eleitoral.

Região Sul

No que se refere às chapas majoritárias, na parte de baixo do mapa tocantinense, existe uma leve vantagem para o candidato à reeleição, governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB) sobre o ex-governador Siqueira Campos, que concorre pelo PSDB na coligação Tocantins Levado a Sério. Este tipo de situação pode fazer o diferencial também nas coligações proporcionais daquela região, onde ambas as chapas ainda buscam por apoios de lideranças.

Em Gurupi, por exemplo, maior colégio eleitoral da região, de acordo com pesquisa Serpes divulgada no início do mês, o governador Carlos Gaguim tem 47,1% das intenções de voto, enquanto Siqueira Campos aparece com 40%. E esta diferença pode influenciar confrontos como os que se estabelecerão entre o deputado federal governista Laurez Moreira (PSB) - que concorre à reeleição - e a oposicionista Goaiciara Cruz (PR) que conta com o apoio do prefeito correligionário, Alexandre Abdalla.

Outro ponto a favor de Moreira é o apoio da deputada estadual e líder do governo na Assembleia Legislativa, Josi Nunes (PMDB) que tem também sua base eleitoral em Gurupi e é candidata à reeleição em dobradinha com ele. Josi é de tradicional família política na região.

A região ainda conta com outros fortes nomes de grande penetração eleitoral como Maurício Rabelo, Eduardo Gomes (PSDB) e Ângelo Agnolin (PDT) e a disputa tende a irradiar para a região sudeste do Estado.

Região Sudeste

Esta região, como citado acima, ainda sofre resquícios de influência dos resultados da região Sul do Estado. Os nomes de Agnolin e Laurez Moreira são consolidados também nesta região. No entanto, um nome que chega forte para disputar o eleitorado do sudeste é o do deputado estadual Cacildo Vasconcelos (PP).

Cacildo é do partido recém integrado à base governista e que indicou a candidata a vice na chapa de Gaguim, Valderez Castelo Branco. Com base nos dados das últimas eleições, três dos principais focos do eleitorado de Vasconcelos são nas cidades de Almas, Combinado e São Salvador, onde ele teve mais de 20% dos votos locais que o elegeram à Assembleia Legislativa, em 2006.

O deputado ainda não definiu com quem fará dobradinha para a campanha eleitoral na região, no entanto é de se esperar que esta seja feita com algum candidato do sudeste, para aumentar a aceitação de Cacildo Vasconcelos lá.

Do lado da coligação “Tocantins Levado a Sério”, os principais nomes que poderão disputar os votos na região sudeste do Estado são o das candidatas pelo PR, Goiaciara Cruz e a Nilmar Ruiz. Goiaciara poderá crescer nesta região, pela forte influência que possui na região Sul do Estado. Por outro lado, a deputada federal e ex-prefeita de Palmas teve votação considerável no município de Almas e Dianópolis, o que pode facilitar sua vida nesta região.

Quando entrevistada pelo Conexão Tocantins, na manhã da última quinta-feira, 16, Nilmar afirmou não ter definido apenas um candidato a deputado estadual para compor dobradinha na campanha. De acordo com Nilmar ela esta trabalhando com vários nomes.

Contudo, não se pode esquecer do deputado e ex-governador Moisés Avelino (PMDB), que, mesmo sendo do partido do candidato à reeleição, Carlos Gaguim, vem declarando apoio irreversível a Siqueira Campos. Com base no levantamento feito sobre o resultado das últimas eleições, Avelino aparece com forte votação em pelo menos 3 municípios da região sudeste do Tocantins, entre eles, Arraias, Conceição do Tocantins e Dianópolis.

Região central

O nome de Avelino, aliás, surge forte também na grande região central do Estado, que engloba, entre outras cidades, grandes centros como Palmas, Porto Nacional e Paraíso do Tocantins, sua base eleitoral. Nas últimas eleições o ex-governador conseguiu obter cerca de 45% dos votos na cidade.

Como ainda não definiu sua posição política dentro das eleições deste ano, Avelino ainda não pode firmar dobradinhas com nenhum candidato. É que ele não poderá fechar material publicitário com nenhum dos nomes do plantel de Siqueira, e, como já foi declarado outras vezes, não terá o apoio dos candidatos do lado governista.

Dentro do centro do Estado, Palmas, sendo a capital e o maior colégio eleitoral tocantinense provavelmente poderá definir as eleições nesta região. Na maior cidade do Tocantins, a disputa não será tão polarizada quanto nas regiões Sul e Sudeste.

Em Palmas as eleições podem ficar definidas entre seis nomes que concorrem a uma vaga no Congresso Nacional.

Pelo lado da coligação “Força do Povo”, estão os deputados Júnior Coimbra (PMDB), presidente da Assembleia Legislativa; Ângelo Agnolin (PDT), que vem apoiado pela vice-prefeita de Palmas e sua esposa, Edna Agnolin (PDT); além do petista Darci Coelho, que é ex-chefe de governo da prefeitura e conta com o apoio do prefeito de Palmas, Raul Filho.

De outro lado, a coligação de apoio a Siqueira Campos traz nomes de peso já com mandatos vigentes na Câmara dos Deputados. Entre eles estão os deputados federais, Eduardo Gomes (PSDB) e Nilmar Ruiz (PR) – que foi prefeita de Palmas entre os anos de 2001 e 2004 e conseguiu mais de 25% dos votos da capital para a Câmara dos Deputados nas últimas eleições; além da ex-secretária de Educação do Estado, professora Dorinha Seabra, que esteve à frente da Secretaria Estadual da Educação (Seduc) por cerca de 10 anos.

Como já afirmado anteriormente, a ex-prefeita de Palmas não pretende limitar suas dobradinhas à apenas um nome entre os candidatos a deputado estadual.

No caso de Eduardo Gomes, mesmo ainda não sendo confirmado, ao que parece ele deve fechar sua aliança particular com o deputado estadual Marcelo Lelis (PV), para fortalecer seu nome dentro da capital e região.

Não se pode, ainda, esquecer do ex-prefeito de Porto Nacional, Otoniel Andrade (PR). Otoniel representa uma das principais cidades da região central do Estado e ainda conta com o apoio do candidato ao senado, seu correligionário e também ex-prefeito de Porto, Vicentinho Alves (PR).

Região Norte (Araguaina e Bico do Papagaio)

Contendo o segundo maior colégio eleitoral do Tocantins, a região Norte do Estado poderá, inclusive, definir as eleições como um todo. A região de Araguaina, segundo a pesquisa Serpes divulgada no início do mês, é mais uma em que o governador aparece com vantagem na disputa eleitoral.

Um dos nomes mais fortes da coligação “Força do Povo”, na região, é o do deputado federal Osvaldo Reis (PMDB), que, por sua popularidade no Norte tocantinense, é conhecido por lá como “rei do bico”. Prova disso são os resultados da última eleição, na qual, a maioria das cidades onde teve votação superior, era localizada no topo do Tocantins.

Em alguns municípios, o presidente peemedebista chegou a ter mais de 55% dos votos da população. Levando em consideração um universo de cerca de 75 candidato que concorriam a uma vaga na Câmara Federal, na época, este número pode impressionar.

No entanto, acontecimentos recentes geraram uma reação inesperada do deputado. Suas bases eleitorais estariam sendo invadidas, o que estaria gerando grande desconforto em Reis. O próprio deputado, em entrevista recente ao Conexão Tocantins, alegou uma suposta traição por parte “dos Mirandas”. Na ocasião, o deputado não descartou a hipótese de deixar a base governista. Contudo, uma pessoa próxima ao presidente do PMDB afirmou que o deputado já havia conversado com o governador Carlos Gaguim e resolvido toda a situação.

Outros nomes fortes da coligação de Gaguim no Norte tocantinense são os dos deputados César Halum (PPS) e Lázaro Botelho (PP), que tem suas bases eleitorais em Araguaina. Halum há algum tempo vem representado a cidade na Assembleia Legislativa, enquanto Botelho tem exercido seu mandato como deputado federal.

O deputado estadual afirmou, no entanto que não pretende firmar sua base somente na região norte do Tocantins. De acordo com o deputado, ele já formulou suas dobradinhas para a campanha deste ano em diversas partes do Tocantins. “No Bico eu fecho com o (deputado) Manoel Queiroz (PPS), em Araguaina, com o Ferreirinha do Detran (PPS) e em Palmas, com o Ricardo Aires (PMDB) - ex-secretário estadual da Juventude”, informou. Contudo, Halum deixou claro que ainda pretende fechar mais uma aliança, mas que só falaria do assunto, quando esta estivesse confirmada.

Seguido o exemplo de César Halum, Lázaro Botelho afirmou que não pretende focar em apenas uma dobradinha para as eleições deste ano. De acordo com o deputado federal, ele já confirmou parcerias com o ex-deputado Palmeri Bezerra (PSB), Raimundo Palito (PP), Soldado Alcivan (PP), Jorge Frederico e Elenil da Penha – ambos do PMDB.

Lázaro Botelho, entretanto, era um trunfo na manga do ex-governador Siqueira Campos para conquistar a cidade de Araguaina e vencer na região norte do Estado. No entanto, depois de uma grande reviravolta no cenário político, a ex-prefeita da cidade, Valderez Castelo Branco (PP), esposa de Botelho, deixou de ser indicada para a senatoria siqueirista e passou a integrar o time de Carlos Gaguim, como sua candidata a vice. Com isso, Siqueira Campos ficou sem o apoio de Valderez, Lázaro e do PP, enfraquecendo sua base na disputa.

Contudo, a coligação “Tocantins Levado a Sério” ainda deve contar com os nomes do ex-deputado federal Ronaldo Dimas (PR), e do próprio Eduardo Gomes que, por ser deputado federal, acaba por estender sua rede de influência por diversas partes do Estado.

Mesmo as campanhas eleitorais ainda em fase de iniciação, este cenário mostra que as disputas não serão fáceis para nenhum dos dois lados, tanto nas majoritárias, quanto nas proporcionais. Tudo ainda depende, inclusive de decisões judiciais que podem impugnar candidaturas e modificar o esboço eleitoral que já está quase pronto.