Polí­tica

Foto: Divulgação Eduardo Gomes, pré-candidato ao Senado Eduardo Gomes, pré-candidato ao Senado

O deputado federal Eduardo Gomes (PSDB) e senador João Ribeiro (PR) encaminharam nota ao Conexão Tocantins negando qualquer possibilidade de conversa com aliados do grupo do governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB).

A matéria publicada pelo Conexão Tocantins na manhã desta segunda-feira, 26, gerou polêmica entre os membros da coligação Tocantins Levado a Sério.

O fato é que fontes governistas informaram hoje que ambos estariam sendo alvo de uma articulação para apoio ao governador assim como também o democrata Júnior Marzola e a ex-secretária de Educação, Dorinha Seabra (DEM) que em entrevista negou qualquer contato com governistas.

Gomes, falando ao Conexão Tocantins, no final da manhã viu como “absurdas” as colocações dos governistas e mencionou ainda sua fidelidade partidária ao PSDB.

Através da Assessoria de Imprensa, o senador João Ribeiro negou qualquer fundamento nas informações e ainda criticou o fato da matéria ter sido baseada em fontes.

“O uso do anonimato na política serve tão somente para disseminar fofocas e balões de ensaios de interesse específicos de determinados grupo”, aponta na nota.

O Conexão Tocantins entende que o fato das fontes não terem se identificado não deixam de ser uma versão dos fatos cabendo aos envolvidos também se pronunciarem.

Veja a íntegra das notas encaminhadas pelo senador e pelo deputado Eduardo Gomes:

 

Caro editor do Conexão Tocantins... 

Com relação à matéria publicada por este conceituado site de notícias no dia de hoje, que tem por título “Confiança de Gaguim na vitória pode ter base em possível debandada de Siqueiristas”, e que em determinado momento afirma: Uma fonte governista confirmou ao Conexão Tocantins na manhã desta segunda-feira, 26, que o senador João Ribeiro está conversando com o grupo do governador Carlos Gaguim e ele “poderá aderir no momento certo”; o senador João Ribeiro não só desmente tais afirmações como caracteriza como preocupante o uso de supostas “fontes governistas”. O uso do anonimato na política serve tão somente para disseminar fofocas e balões de ensaios de interesse específicos de determinados grupos, e nada contribuem para a consolidação do processo democrático. Tais inverdades não podem ser publicadas, ainda mais quando se usa fontes anônimas e não há consulta a outra parte envolvida na checagem da veracidade da informação, condição ‘sine qua non’ na prática de um jornalismo sério e comprometido com a comunidade.

Esperamos que tal prática tenha sido somente um fato isolado motivado pela velocidade do jornalismo diário, pois em nada combina com este instrumento de comunicação de massa que tanto respeitamos e pelo qual temos apreço e consideração. E nos colocamos à disposição para dirimir dúvidas sobre este e outros assuntos pertinentes ao processo eleitoral, desde que de interesse real do povo de nosso Estado.

Senador João Ribeiro

Candidato à Senador pela Coligação TLS

 

 

NOTA

Ao reafirmar meu posicionamento político e partidário, venho através desta nota classificar de estapafúrdias e fora de contexto as informações divulgadas nesta segunda-feira neste site. Quem conhece minha trajetória pública sempre marcada pela fidelidade e unidade política sabe que essas especulações num momento em que se discute a mudança dos destinos do Estado têm objetivo único: conturbar o processo eleitoral. Reafirmo ainda meu posicionamento político-partidário, fundamento que sempre norteou minha vida.

Eduardo Gomes

Deputado federal – PSDB