Geral

Nesta quinta-feira, 29 de julho, o Ministério Público Estadual (MPE) deferiu pedido de prorrogação do prazo dado à Investco S.A. para prestar esclarecimentos sobre as causas do aumento do fluxo de água no Rio Sono e os procedimentos adotados pela empresa quanto à prévia comunicação da população impactada.

Segundo o Promotor de Justiça Ricardo Alves Peres, titular da 2ª Promotoria de Justiça de Pedro Afonso, o pedido da Investco foi deferido, uma vez que a empresa informou ter instaurado investigação interna para apurar o que provocou o aumento do volume das águas do Rio Sono e a consequente inundação da Praia de Pedro Afonso. O Promotor de Justiça estendeu por 15 dias o prazo para que a Investco apresente as informações requeridas.

Entenda

Nos dias 13 e 14 de julho ocorreu uma oscilação nas águas do Rio Sono que ocasionou alagamento de praias, formadas pela baixa dos rios nesta época, e prejuízos ao patrimônio público, privado, e turismo. Diante dos fatos, o Promotor de Justiça Ricardo Peres instaurou procedimento administrativo para esclarecer o que ocorreu. Além da Investco S.A., o representante ministerial requereu dados da Prefeitura de Pedro Afonso, Ibama e Naturatins.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa/ MPE

Por: Redação

Tags: Investco, Pedro Afonso