Estado

O governador Carlos Henrique Gaguim, juntamente com o vice-governador, Eduardo Machado, receberam, na manhã desta terça-feira, 24, no Palácio Araguaia, dois representantes da Itafós Fertilizantes, que vieram à Capital para falar sobre o andamento do investimento da indústria em Arraias, no primeiro Polo Mineroquímico do Tocantins, instalado em novembro de 2009.

De acordo com o presidente da Itafós, Antenor Silva, que esteve acompanhado do diretor do conselho da empresa, Leonardo Marques da Silva, a produção da empresa, atualmente, alcança uma média de 100 mil toneladas anuais de fertilizante, mas a perspectiva é que este número seja quintuplicado, o que aumentará a demanda por mãos-de-obra.

“Nós viemos apresentar ao governador e ao vice como tem se desenvolvido o nosso trabalho em Arrais e, também, para reafirmar o nosso investimento no Tocantins, que deve totalizar R$ 400 milhões”, disse o presidente, acrescentando que, com a concretização da primeira fase das instalações no Pólo, no final do ano passado, o ritmo de produção é de 100 mil toneladas por ano.

Ainda segundo Silva, a expectativa é que, a partir da etapa seguinte, que deve ser iniciada até dezembro, os serviços sejam ampliados para alcançar a marca de 500 mil toneladas/ano de fertilizante superfosfato simples, principal produto da empresa. “Com a expansão, teremos cerca de 600 empregos diretos na indústria e outros 1.100 indiretos, principalmente relacionados a transportadoras”, falou Antenor Silva.

Produção

A Ifafós realiza pesquisas geológicas nas minas de fosfato, localizadas em Arraias há cinco anos, processando o elemento, que é utilizado diretamente pelo agricultor na fertilização do solo. Com a crescente expansão do distrito industrial, fruto do incentivo do governo do Estado, a empresa passou a fabricar, também, ácido sulfúrico e o fertilizante superfosfato simples, além de realizar a granulação do produto, que é bastante utilizado no plantio de diversas culturas, principalmente a soja, o milho, o algodão e o pasto.

Logísitica

Ainda segundo o presidente Silva, a logística oferecida pelo Tocantins é um estímulo a mais para a ampliação do empreendimento. “A posição geográfica privilegiada do Estado é um fator que colabora muito com o sucesso da instalação de indústrias aqui. No caso da produção de fertilizantes, por exemplo, conseguimos atender não só ao Tocantins, mas também outros estados, como a Bahia, Maranhão, a um custo mais baixo ao agricultor”, explicou Antenor Silva.

Fonte: Secom

Por: Redação

Tags: Antenor Silva, arraias, Carlos Gaguim, Itafós