Polí­tica

Foto: Divulgação

Palestra educativa sobre os males do tabagismo que será ministrada ao grupo de diabéticos e hipertensos da Unidade de Saúde da Família (USF) Nossa Vida , no setor Vale do Sol, nesta sexta-feira, 27, às 08 horas, abre diversas ações que vão até 30 de agosto, em comemoração ao Dia Nacional de Combate ao Fumo, celebrado dia 29.

Ciente de que a sensibilização é a chave para a diminuição gradativa do número de fumantes passivos e ativos na Capital, a Secretaria da Saúde de Palmas (Semus), alerta serve para “o entendimento de que o fumo aumenta o risco de desenvolver doenças crônicas, podendo também agravar doenças pré-existentes” - como adverte Samuel Bonilha, titular da Semus

Programação

No sábado, 28, haverá ainda caminhada com ex-fumantes no parque Cesamar, a partir das 08 horas. Na segunda-feira, 30, cerca de 200 alunos da Escola Municipal Darci Ribeiro participarão de atividade educativa acerca dos males do fumo, a partir das 08 horas, na quadra 904 Sul.

De acordo com Andreza Domingos, responsável técnica do Tabagismo, “a parceira com escolas tem grande importância, já que os fumantes adultos iniciaram o uso do tabaco ainda adolescentes. Mostrar os riscos do vício a eles contribui para a redução da experimentação entre jovens e crianças.” enfatiza.

Fumo passivo

Em Palmas, a lei municipal 1.637/09 restringe o fumo em ambientes coletivos fechados, como bares e restaurantes. “O fumo passivo é uma das maiores causas de poluição ambiental. As pessoas não sabem que a fumaça que sai da ponta do cigarro é três vezes mais perigosa que a fumaça tragada pelo fumante ativo”, alerta Andreza.

Redução

Palmas é terceira capital com maior percentual de abandono do fumo entre os homens no país: 31,4%. “A grande dificuldade do fumante é justamente iniciar o tratamento, é necessário acompanhamento e assistência terapêutica, além do incentivo da família” - alerta Samuel Bonilha.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Semus