Polí­tica

O prefeito de Fortaleza do Tabocão, João Batista de Oliveira (PMDB) disse em entrevista ao Jornal do Tocantins, na edição desta quarta-feira, 1º, que a senadora Kátia Abreu (DEM) desmontou o flagrante que estaria sendo armado por ele para conseguir provar uma possível tentativa de compra de apoio por parte de membros do grupo do governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB).

“Fiz a queixa para o doutor Hugo (Hugo Hass, delegado da PF) que me passou para o doutor Leonardo para armar um flagrante para nós pegar (sic) eles me entregando o dinheiro. Na verdade ela desarmou o flagrante que a gente tava armando”, disse o prefeito na entrevista ao Jornal do Tocantins.

Para o gestor, Kátia ao protocolar uma denúncia-crime na Procuradoria Regional Eleitoral e na Polícia Federal desmontou o esquema.

O prefeito reafirmou ainda que continua na base do ex-governador Siqueira Campos (PSDB) da coligação Tocantins Levado a Sério. “Nem que o Siqueira queira, eu largo ele”, comentou.

A redação do Conexão Tocantins tentou entrar em contato com o prefeito através do telefone celular no entanto as mensagens são direcionadas para a Caixa de mensagens.

Entenda

O prefeito afirmou ontem em entrevista ao Conexão Tocantins que estava em conversa com o governo para um possível apoio ao governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB).

O gestor negou as acusações da senadora Kátia Abreu de uma possível compra de apoio político por cerca de R$ 300 mil. A tentativa teria sido feita, segundo as informações, pelo deputado estadual e candidato a federal, Júnior Coimbra (PMDB) e ainda por um empresário ligado ao governador.

Da redação com informações do Jornal do Tocantins