Polí­tica

Foto: Divulgação

Em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta quarta-feira, 15, a candidata Marta Barbosa (PSB) afirmou que participação de candidatos evangélicos nas eleições deste ano tendem a contribuir para o desenvolvimento de políticas públicas humanitárias.

De acordo com Marta, que é pastora evangélica, o aumento no número de candidatos desta bancada na campanha eleitoral se dá pela grande participação destas pessoas em entidades e órgãos de proteção e tratamento ao uso de drogas no Estado.

A peessebista informou ainda que, já há alguns anos, o consumo de drogas pela juventude tocantinense vem aumentado sistematicamente e que as comunidades evangélicas vem contribuindo para o tratamento de viciados. “Naturalmente as pessoas destas localidades nos pedem para candidatar”, completou.

Hoje, no Tocantins, representantes na Assembleia Legislativa que representam a bancada evangélica no Estado e que tentam a reeleição este ano. São nomes como os dos deputados Pastor Pedro Lima (PR) e do deputado Eli Borges (PMDB). Outro nome evangélico reconhecido no Tocantins é o do ex-deputado federal e candidato como suplente ao senado na chapa de Siqueira Campos (PSDB), Pastor Amarildo (PSC). No cenário nacional, a candidata à presidência pelo PV, Marina Silva é a representante evangélica na campanha eleitoral.

Incentivo à agricultura familiar

A candidata destacou ainda que é necessário dar maior incentivo à agricultura familiar no Estado. De acordo com ela, no total, 90% dos municípios tocantinenses são considerados de economia agrária e que falta um fundo para a agricultura familiar.

Outro ponto levantado pela candidata é falta de políticas públicas voltadas para as mulheres do campo. De acordo com Marta, o governo de Carlos Gaguim (PMDB) já criou a Secretaria Especial da Mulher. No entanto, segundo ela, “as políticas públicas ainda estão muito mais voltadas para o meio urbano”.