Saúde

Foto: Walquerley Ribeiro

Acontece no próximo sábado, 18, na Praça da Igreja Santo Antônio no Aureny III, a abertura oficial da campanha de vacinação contra raiva em Palmas. A campanha é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde e tem seu início marcado para as oito horas.

Parceiros

O evento contará com a presença do secretário Samuel Bonilha e dos representantes do Ministério Público Estadual (MPE), Exército, Polícia Ambiental (CIPAMA), Guarda Metropolitana, além de ONGs protetoras de animais que serão parceiros na implantação do Cadastro Municipal de Animais para Controle das Zoonoses, em 70 postos de vacinação, espalhados pela cidade.

“A colaboração destes parceiros é valiosa pois, enquanto os 300 agentes de endemias aplicam as doses da vacina, os voluntários fazem o cadastro que será de grande utilidade para nós “ - enfatiza Bonilha, acrescentando que as informações obtidas nesse cadastro vão compor um micro-chip que será inserido posteriormente em todos os animais.

Micro-chip

Ao vacinar o cão ou o gato, o proprietário terá o animal cadastrado através de sua carteira de identidade ou CPF e comprovante de endereço. De acordo com o médico veterinário, Wolney Aires Pedreira, Coordenador de Zoonoses do (CCZ), no micro-chip terão basicamente, informações sanitárias, histórico de doenças e vacinas, esclarecimento quanto à esterilização do animal, além do endereço de residência do proprietário. Assim será mais fácil controlar a população canina e felina, bem como, as zoonoses, além da adoção responsável” - esclarece o coordenador.

Imunização

A meta da Semus é imunizar contra a raiva, cerca de 20 mil animais, entre cães e gatos, tanto na zona urbana, quanto na rural. “Em Palmas não temos casos registrados de raiva em humanos ou animais, graças à cobertura da vacinação que vêm a cada ano, ampliando o alcance e imunizando praticamente toda a população de cães e felinos, mantendo a raiva e seus males, longe da nossa comunidade” - enfatiza Cláudio Gilberto Garcia, diretor de Vigilância em Saúde.

Como a Raiva é transmitida?

A Raiva é transmitida por meio da saliva dos cães raivosos, que pode já conter os vírus da Raiva até 10 dias antes da manifestação dos primeiros sintomas da doença. Por atacar o sistema nervoso, as mordidas no rosto e braços são muito mais perigosas do que as nas pernas. O período de encubação do vírus após a mordida é de 20 a 60 dias, tanto para o homem quanto para os animais.

Fonte: Ascom Semus