Polí­tica

Foto: Divulgação

O corregedor regional eleitoral Liberáto Póvoa decidiu nesta terça-feira, 21, afastar do cargo a prefeita de Peixe, Neila Pereira (PSDB) por denúncias eleitorais.O democrata Jarlei Araújo (DEM), que é o vice-prefeito do município deve assumir nesta quarta-feira, 21, a prefeitura.

Neila foi alvo de uma acusação com relação ao transporte de material de propaganda do candidato da coligação Tocantins levado a Sério, ex-governador Siqueira Campos (PSDB) na ambulância do município.

Conforme a acusação havia também na ambulância materiais do deputado federal e candidato à reeleição, Eduardo Gomes (PSDB). Foram mais de dois mil santinhos e ainda 450 adesivos e um banner de Siqueira e Gomes.

A Polícia Militar flagrou o transporte ilegal no dia 10 de setembro e seis dias depois a coligação Força do Povo do governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB) pediu a cassação do registro de candidatura de Siqueira em razão do ocorrido.

A Lei das Eleições, artigo 73, proíbe a utilização de bem público em favor de candidato. Além disso o motorista da ambulância do município era, segundo as informações, funcionário da prefeitura da cidade.

O filho da prefeita, Paulo Sérgio Pereira Pinto, e ainda uma sobrinha também estariam na ambulância no dia do flagrante.

O Conexão Tocantins tentou contato com a prefeita no entanto as mensagens foram encaminhadas para a caixa de mensagens do celular.

Outros casos

Em outros municípios do Tocantins como Xambioá, Presidente Kennedy e ainda Silvanópolis estão surgindo várias suspeitas de uso do bem público para a campanha, no entanto, até o momento nenhuma foi confirmada. Outra queixa comum também seria a pressão aos servidores das prefeituras para participarem de reuniões políticas.