Cultura

A feira da 304 sul recebe o Festival Mulher em cena nesta sexta-feira, 24 de setembro. A orfanização promete que a noite será uma oportunidade para a população conhecer sob o ângulo feminino o teatro, música e cinema.

A feira da 304 Sul é o terceiro local em que as apresentações do Festival se apresentam, na capital do Tocantins. Na primeira noite a praça da Igreja de matriz de Taquaralto sediou o evento e na noite de ontem a Praça do Jardim Aureny III foi abrigou o palco das apresentações.

As tocantinenses Mara Rita e Qésia Carvalho são destaques do Festival Mulher em Cena na noite de hoje, 23 de setembro. O evento, que é itinerante, acontece hoje na Praça do Jardim Aureny III, tem frente a Igreja Santo Antônio, a partir das 18 horas.

A programação na 304 sul

A programação da noite de sexta-feira será aberta pelo Espetáculo O Cordel das Três donzelas, que é uma discussão dos relacionamentos vividos pelas mulheres – de uma maneira divertida. Na seqüência, será exibido Contos do interior, que é um monólogo que fala sobre como o corpo da mulher é visto como um caldeirão de vida e morte.

Para encerrar, a cantora de rap Vera Verônica se apresenta, com o show “Vera Veronica canta MPB-Rap”. A cantora integra e milita no movimento cultural HIP-HOP desde o ano de 1992. Atua como Rapper, Pedagoga , Palestrante e Produtora de eventos culturais, voltados as comunidades carentes, jovens em estado de risco , questões raciais e de genero e projetos sociais.. A grande luta da rapper é pelo resgate da auto-valorização dos jovens evadidos das escolas, em estado de risco, envolvidos em gangues de pichação, prostituição infantil e menores infratores e questões de gênero e raça.

Iniciando sempre suas apresentações enfocando debates sobre estes temas. Conta com a presença do DJ CHOKOLATY atuante a 24 anos ,campeão de DJ..S do centro oeste, produtor musical a 18 anos ,divulgando a black music em rádios ,shows e apresentações interativa as palestras desenvolvidas .E com REPPER RDY com atitude relatando as desigualdades do sistema e com o DJ PORTELA com performaces e apresentações.

Com várias apresentações no DF, GO, SP , RJ e outros estados , participações em coletânea da cidade, shows beneficentes, projetos da secretária do GDF e administrações regiões, festivais culturais de Rap como Minas na Rima, Picasso não Pichava, 300 anos de Zumbi, Hip-Hop pela paz I, II, III, 24 horas de rap do I ao V, RAP Chrystimas, Festival HUTUS 2004,Fórum Nacional de HIO HOP em Goiânia,Festival Abril Pro Rap 2005, Fórum de Gênero eRaça no RJ , Organizadora do Fórum de HIP HOP do DF e Entorno , Projeto Minas da Rima 2005 edição RJ, entre outros com artigos em jornais e revistas, (em anexo), rádios, palestras e debates em escolas, orfanatos, reformatórios, núcleo de educação e centros sociais.

Com varias palestras proferidas ( Hip Hop pela paz ..O papel da mulher no mavimento hip hop, O rap como instrumento pedagógico ,Dimensão de gênero e raça no movimento cultural hip hop ,Seminário minas da rima ..As mulheres do hip hop unidas eliminação da violência contra a mulher ... entre outras ).

O Festival

O evento iniciado ontem é realizado pelo Instituto Arcana, com apoio do Ministério da Cultura, leva palcos itinerantes ao bairros da capital. Neles artistas e apresentações culturais de todo o Brasil serão exibidos por meio de espetáculos de teatro, dança, música, circo, mostra de cinema, oficinas ganham a cena, formando um mosaico criativo da produção artística feminina contemporânea.

O objetivo do Festival Mulher em Cena é destacar a produção artística desenvolvida por mulheres, focando o seu olhar mágico que o ângulo feminino tem sobre a realidade e discutindo questões do universo feminino que dizem respeito a toda a sociedade. Espetáculos de teatro, dança, música, circo, mostra de cinema, oficinas ganham a cena, formando um mosaico criativo da produção artística feminina contemporânea.

Em sua 2ª edição nacional, o Festival Mulher em Cena propôs, em Brasília, um Espaço de Convivência, onde artistas e público puderam trocar experiências, impressões e saberes. Com brechós, café, performances cênicas e shows, o festival proporcionou entre uma atração e outra, um espaço para descontração, diversão e conversas agradáveis.

O Festival foi encerrado ontem em Brasilia, após cinco dias de extensa programação cultural composta por artistas dos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Distrito Federal e Tocantins, representado por apresentação das cantora Mara Rita, Quésia Carvalho e do espetáculo Bonequinha de Pano.

A Programação em Palmas

A primeira edição do Festival Mulher em Cena na capital do Tocantins será realizada como uma extensão da edição candanga, de 22 a 26 de setembro. Aqui vão se apresentar artistas Candangas e Tocantinenses.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Festival Mulher em Cena