Polí­tica

Foto: Divulgação

O petista Donizeti Nogueira reassumiu o comando do partido a partir desta sexta-feira, 8 durante reunião com membros da executiva e ainda candidatos da legenda eleitos no pleito de outubro.

O PT abriu mão de candidatura própria para se coligar ao PMDB e não conseguiu eleger senador nem representantes na Câmara Federal, no entanto, Donizeti avalia que a participação do partido foi positiva.

“Fizemos um balanço do processo e foi com certeza positivo, nos consideramos vitoriosos”, disse.O partido elegeu para a Assembleia Legislativa, Solange Duailibe, José Roberto e Amália Santana.

Nogueira lamentou ainda a derrota do governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB) e disse que o partido ainda não discutiu como vai lidar com o novo governo.

“O novo governo será discutido em outro momento. Agora queremos discutir a campanha da ministra Dilma”, frisou completando ainda que espera que o governador eleito Siqueira Campos (PSDB) governe bem e cumpra os compromissos.

“O PT continuará no debate nas idéias, com programas e na busca da construção de benefício para a população”, disse frisando que respeita a vontade da população.

Campanha da Dilma

O partido discutiu ainda a mobilização para a campanha da presidenciável Dilma Rousseff (PT). Donizeti afirmou que vai conversar com todos os partidos aliados no Estado para montar uma coordenação de apoio à petista. “Queremos colocar o mais rápido possível a campanha de Dilma na rua”, frisou.

Além dos aliados, a mobilização pró-Dilma no Estado tem participação ativa dos movimentos sociais.

Agradecimentos

Durante a reunião e também na entrevista Donizeti agradeceu os mais de 26 mil votos que recebeu para deputado federal e afirmou que se considera vitorioso mesmo sem conseguir a vaga. “Minha campanha foi puxada pela militância do PT que carregou minha candidatura, saio fortalecido e mais preparado para retribuir ao partido”, frisou.

Comissão de ética

Passado o período eleitoral, a comissão de ética da sigla analisa alguns processos contra vereadores da capital e ainda o prefeito Raul Filho, pelo fato de não terem apoiado a candidatura do partido. No entanto as decisões devem ficar para depois do segundo turno.