Polí­tica

Foto: Divulgação

Várias Associações formadas por artistas de todas as modalidades artísticas do Estado que formam o Movimento de Políticas Culturais para o Tocantins já se articulam e preparam reuniões para discutir propostas para a área para serem apresentadas ao governador eleito, Siqueira Campos (PSDB).

Um grupo já se reuniu nesta sexta-feira, 9, e um novo encontro que será mais amplo foi marcado para dia 18, onde as discussões entre os principais representantes das modalidades se transformarão em um documento com propostas de políticas culturais que serão apresentados a Siqueira.

O intuito do grupo é fazer com que no novo governo a discussão em torno da cultura seja democrática como explicou ao Conexão Tocantins neste sábado, 9, um dos coordenadores do Movimento, produtor cultural e jornalista, Melck Aquino.

“Nosso intuito é contribuir na formatação de políticas culturais a partir do novo governo”, frisou. O produtor contou ainda que o ex-senador Eduardo Siqueira Campos (PSDB), coordenador da equipe de transição de governo da coligação Tocantins Levado a Sério, já se mostrou aberto à mobilização e incentivou a iniciativa. “A ideia é fazer um evento, uma manifestação cultural para apresentar as propostas”, explicou.

O documento, que deverá ser concluído no final deste mês, será entregue após o segundo turno num evento multicultural.

A articulação envolve ainda vários artistas organizadores de festivais e visa incluir também a participação de prestadores de serviços da área.

Presidência da FTC

O grupo pretende ainda indicar uma lista tríplice para ocupar a presidência da Fundação Cultural. No entanto, os artistas reconhecem que a prerrogativa da escolha é do governador eleito. A escolha do nome será, segundo Melck, a última etapa do processo de discussão. “Os nomes serão consequência do debate”, afirmou.

Atualmente a autarquia é ocupada por Diomar Naves.

Ação paralela

Paralelo às sugestões ao novo governador, o grupo buscará ainda um diálogo com os deputados estaduais, federais e senadores que representam o Estado. O intuito é garantir a destinação de emendas voltadas para a incentivo à cultura e realização de eventos.

Residência Oficial

Um grupo de artistas defende que a Residência Oficial do governo que ainda não foi concluída e que pode ser ocupada por Siqueira Campos e ficar disponível para receber visitantes e autoridades políticas, seja transformada em um grande centro cultural. No entanto, Melck afirmou que não foi feita ainda essa discussão no movimento.