Saúde

Foto: Divulgação

Cerca de 50 brigadistas da Defesa Civil passam a reforçar o trabalho da Secretaria da Saúde de Palmas (Semus) de combate à dengue, a partir desta quarta-feira, 20. A concentração do efetivo será a partir das 8h30, na feira coberta da quadra 503 Norte, onde iniciam os trabalhos de remoção de depósitos, possíveis criadouros do mosquito da dengue.

De acordo com o secretário municipal da saúde, Samuel Bonilha, o objetivo é eliminar os criadouros em potencial para o desenvolvimento da larva do Aedes Aegypti das áreas verdes e terrenos baldios da capital. “Esse trabalho será iniciado na região Norte e seguirá para as regiões Central e Sul de Palmas”, ressaltou.

Segundo o secretário, essa parceria dá suporte ao trabalho realizado pelos agentes de endemias e reforça, na comunidade, o hábito de manterem limpos, tanto os quintais, quanto as áreas verdes da capital.

Onde mora o perigo

Segundo o diretor de Vigilância em Saúde da Semus, Cláudio Gilberto Garcia, levantamentos realizados pelo departamento de Controle Vetorial do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), revelam onde estão localizados os principais criadouros dos mosquitos transmissores da dengue:

29% estão no lixo doméstico;
11% estão em pneus, dentro e fora das residências;
10% estão em depósitos fixos, como calhas, piscinas, lajes e sanitários;
40% estão em depósitos móveis, como vasos de plantas, recipientes de degelo de geladeiras, materiais de construção;
08% estão em bebedouros em geral, como bacias e recipientes de alimentação animal;
1% está em depósitos de água para consumo como, cisternas, tambores, poços artesianos;
1% está em caixas d'água elevadas;
1% está em depósitos naturais de água como bromélias, buracos em troncos de árvores e rochas.

Fonte: Ascop