Polí­cia

Foto: Arquivo da Família

O juiz Baldur Rocha Giovannini acatou a denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual (MPE) por meio do promotor de justiça Caleb Filho, contra as 10 pessoas acusadas de participar da morte de Isabel Barbosa Pereira, 34 anos, assassinada e estrupada em 28 de junho de 2009, na cidade de Xambioá, distante 520 Km de Palmas, extremo norte do Tocantins.

Ajuizada na quarta-feira passada (20/10), a denúncia foi aceita integralmente pelo magistrado da Vara Única da Comarca de Xambioá, que determinou a citação dos envolvidos para no prazo de 10 dias, apresentarem defesa inicial.

Segundo apurado pelo Inquérito Policial, o mandante do crime é o próprio marido de Isabel, Sérgio Mendes da Silva, que prestes a se separar da vítima, teria ficado descontente com o pedido, advindo da esposa, de R$ 15.000,00 dos R$ 40.000,00 que ele receberia para depor contra o prefeito à época Richard Santiago Pereira, vencedor das eleições municipais de 2008, mas que acabou sendo cassado pela Justiça Eleitoral.

Foram denunciados: Anderson de Araújo Souza e Roseli Francisco Alves Silva (acusados de serem os executores); Sérgio Mendes da Silva (viúvo de Isabel); Antonio Batista da Silva Filho (irmão de Sérgio, que teria ajudado a planejar o crime); Clénio da Rocha Brito (vice-prefeito da atual prefeita Ione Santiago Leite, do PP); Jenner Santiago Pereira (irmão do ex-prefeito Richard Pereira, e ex-secretário de Finanças da prefeita Ione); Ronaldo Espíndula Silvo (braço direito de Jenner); Ronisley Mendes da Silva (irmão de Sérgio); Wagner Mendes da Silva (irmão de Sérgio) e Wilmar Martins Leite (marido da prefeita Ione). Não há indícios de participação da prefeita Ione.

Dos 10 acusados, estão presos: Anderson de Araújo Souza, o “Som”, (capturado em 17 de setembro em Goiânia; acusado de outros três homicídios); Ronaldo Espíndula Silvo; Antonio Batista da Silva Filho; Wagner Mendes da Silva e Ronisley Mendes da Silva. Os outros cinco envolvidos tiveram a prisão preventiva decretada, mas, até o momento, estão foragidos.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ MPE