Economia

Foto: Divulgação

Dados da Fecomércio Tocantins revelam que 57% das famílias palmenses estão endividadas em outubro. O índice foi constatado através da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) realizada este mês. Ao todo, 38.203 famílias da Capital possuem algum tipo de dívida. Um crescimento de três pontos percentuais em relação ao mês anterior.

O índice de famílias com contas em atraso também aumentou, subiu um ponto percentual, alcançando 24% das famílias entrevistadas. As que ganham menos de 10 salários mínimos (SM) são as que mantêm mais compromissos em atraso, 26% delas. Enquanto as que têm renda acima dessa média e estão com débitos pendentes chega a 10%.

A inadimplência alcançou 6% no total. O cartão de crédito lidera o ranking de dívidas. Chegou a comprometer 54,1% das famílias entrevistadas em outubro. O segundo lugar ficou para os carnês com 32,9%, em seguida o financiamento de carro com 19,8% e o crédito pessoal com 12,4%.

Quando questionadas sobre a condição de pagamento dessas dívidas atrasadas até o próximo mês, 33,9% disseram que poderão pagar totalmente. 41,3% pagarão parcialmente as contas, 24% não terão condições de pagar e 0,8% não souberam responder.

Dentre os endividados, 34,6% falaram que o comprometimento com as dívidas pode ir até mais de um ano. 21,9% irão pagar até três meses, 23% de três a seis meses, 19,1% entre seis meses e um ano e 1,4% não souberam responder.

Considerando o total da renda mensal familiar, ao serem questionadas sobre a parcela comprometida com dívidas mensais, como cheque pré-datado, cartões de crédito, fiados, carnês de lojas, empréstimos pessoal, compra de imóveis e prestação de carro e seguro, 51,2% das famílias disseram ter de 11 a 50% da renda comprometida em dívidas, como mostra o quadro abaixo.

A PEIC é um indicativo mensal que a Fecomércio Tocantins, em parceria com a CNC disponibiliza no Estado, por enquanto as pesquisas abrangem somente a Capital, como nos demais estados brasileiros, mas pode futuramente se expandir. A precisão da amostra admite veracidade de 95% para uma população constituída de famílias em potencial, com margem de erro de 0,035 sob o nível de confiança.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Fecomércio

Por: Redação

Tags: CNC, Fecomércio