Polí­tica

Foto: Arquivo Conexão Tocantins

Em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta sexta-feira, 3, o empresário colombiano Carlos Amastha informou que suas críticas ao deputado estadual Marcelo Lelis (PV) tiveram motivação pessoal contra a senadora Kátia Abreu (DEM).

Amastha, que na última quinta-feira publicou em seu perfil em uma página de microblog, comentários contra a postura do deputado na Assembleia Legislativa do Tocantins em defender a senadora de ataques do deputado Stálin Bucar (PR), afirmou que, o que o motivou, foi o fato de a senadora ser seu “único desafeto pessoal no Estado”.

De acordo com Amastha, em 2008 a senadora fez declarações públicas que colocaram em dúvida a origem de seu dinheiro e de seus investimentos. Segundo o empresário, a senadora teria dito publicamente que seria preciso ter "muito cuidado por que poderia ser de lavagem de dinheiro”. O empresário ainda destacou que a senadora usou sua nacionalidade como pretexto para inferir os ataques. “E isso ofendeu diretamente a mim e meu povo”, destacou Amastha.

Sobre a atitude do deputado Lelis, que é presidente regional do PV, partido do qual o dono do Capim Dourado Shopping é filiado, Amastha afirmou que se sentiu ofendido ao ver Lelis partir em defesa de seu desafeto. “Ela colocou em dúvida a minha dignidade e meu caráter. Obviamente não gostei nem um pouco da posição do Marcelo (Lelis)”, afirmou.

Rusgas descartadas

Quando questionado se o posicionamento do presidente de seu partido na AL prejudicaria seu relacionamento dentro do PV, Amastha afirmou que ainda não havia conversado com o deputado que preside a legenda.

No entanto, o empresário descartou maiores desentendimentos dentro do PV a afirmou que tem certeza de que Lelis irá concordar com sua postura contra a senadora do DEM. “Eu sou parte filiada do partido. Um dos deveres do presidente é de me defender”, completou Amastha.