Cultura

Foto: Divulgação

O lançamento do projeto “Feira da Passocultura” acontece neste sábado, 11, a partir das 20h na Grande Praça do Espaço Cultural José Gomes Sobrinho. A Feira da Passocultura é um projeto de artes integradas que foi patrocinado pela Prefeitura de Palmas por meio da Fundação Cultural. Na programação do evento, haverá exibição de curtas, declamações poéticas e um concerto popular com os músicos: Xangai, Juraíldes da Cruz, Genésio Tocantins, Braguinha Barroso e Família Braga. Para participar basta doar um quilo de alimento não perecível.

O músico e produtor da Feira, Genésio Tocantins conta que o evento pretende promover o encontro dos artistas dessa cidade com a sociedade. “Esses artistas se propõem a traduzir, interpretar nas suas obras o que é viver Palmas, onde possamos trocar idéias por outras idéias, escambo de livros, obras de artes, ouvir poesia, coisas desacostumadas nas feiras comerciais, essa é uma feira cultural e livre, o objetivo dela é apenas ser uma feira da passocultura no passo da cultura onde a nossa arte se mistura” diz Tocantins.

Genésio Tocantins falou ainda sobre o que motivou a idéia em promover a Feira da Passocultura. “A feira faz parte de nossa cultura, foi nas feiras que a humanidade exercitou sua primeira idéia de troca, de relações, diálogo. A gente se encontra nas feiras livres, comendo uma paçoca, bebendo uma garapa, na feira pode-se também perceber a identidade do povo, que ao compartilhar espaços comuns, percebe-se de um lugar, a Feira da Passocultura inaugura mais um espaço para as nossas manifestações culturais, onde nossa arte e nossos artistas possam misturar novos elementos e experiências” finaliza.

Feira da Passocultura

O projeto da Feira da Passocultura trata-se da ocupação criativa de feiras populares realizando eventos mensais a partir do eixo Arte, Cultura e Meio-ambiente. O projeto originou-se a partir da necessidade de manter um ambiente de fruição cultural que tem potencial, como todas as grandes feiras, para acolher as mais diversas expressões artísticas. Ou seja, a consolidação das feiras populares como espaços referenciais para a exposição, divulgação, circulação e comercialização de produtos culturais variados, tais como: quadros, esculturas, peças artesanais, fotos, livros, CDs, DVDs; esquetes teatrais, pocket shows, apresentações performáticas, recitais, leituras dramáticas; oficinas, workshops, palestras, debates; etc.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Fundação Cultural de Palmas