Polí­tica

Foto: koró Rocha
  • Foto Frederick Borges
  • Foto Frederick Borges
  • Foto Frederick Borges
  • Foto Frederick Borges

Depois de empossado oficialmente na Assembleia Legislativa, o governador Siqueira Campos (PSDB) usou a tribuna para seu primeiro discurso neste sábado, 1º de janeiro, como governador.

Após os cumprimentos aos membros da mesa, o tucano frisou que hoje é um dia histórico para o Estado.“Nada vai nos deprimir, nada vai nos envergonhar a ponto de perder a esperança”, salientou.

Siqueira citou e homenageou alguns amigos de infância presentes na solenidade. "Ninguém pode dizer que estou velho e que vou deixar de viver só porque estou com determinada idade", pontuou.

Sem mágoas

O tucano afirmou que tudo será resolvido de maneira democrática. “Eu não tenho nada contra ninguém, eu não tenho nenhum sentimento de perda ou de prejuízo. Eu não tenho tempo para pensar nessas coisas que não devem nos conduzir a vida. Não tenho do que me vingar, não tenho sentimento nem tempo para perseguir ninguém”, afirmou em sua fala, se referindo aos adversários.

“Não estou aqui para examinar o que foi errado nem mesmo o que é certo”, completou, falando de sua postura à frente do governo. “Eu não quero falhar, eu não tenho o direito de falhar”, salientou sobre uma de suas prioridades que é cuidar do povo, segundo afirmou.

Compromissos

Siqueira frisou que 52% da população do Estado passa fome e disse que pretende erradicar a pobreza e potencializar a educação. "Eu não vou faltar aos compromissos", disse. O governador afirmou ainda, que fará o melhor governo da sua história. “Vamos esquecer as divergências, não vale a pena”, disse.

Aos adversários, Siqueira afirmou que é preciso se unir e se isso não for possível, pontuou que quer diálogo com todos.

O governador frisou ainda que o Estado estará aberto para investimentos que propiciem crescimento na economia e que contribuam para a melhoria da vida da população e ainda geração de empregos.