Polí­cia

Foto: Divulgação Gustavo Arruda foi assassinato brutalmente Gustavo Arruda foi assassinato brutalmente

As duas mulheres que tinham envolvimento conjugal e que confessaram o assassinato de Gustavo Arruda Ferreira estão presas em Paraíso do Tocantins. Uma tem 22 e outra 23 anos segundo informou o delegado responsável pelo caso, Luciano Barbosa ao Conexão Tocantins no final da amanhã desta segunda-feira, 24.

A versão de amigos próximos à vítima é de que o rapaz estava interessado em uma delas e o ciúme foi que motivou o crime.

O delegado afirmou que as informações principais do crime ainda não podem ser divulgadas.

O prazo legal para conclusão do inquérito de investigação, segundo ele, é de 10 dias. “Elas estão presas preventivamente aqui em Paraíso e uma tem 22 e outra 23 anos”, afirmou.

Outra informação é que o primeiro nome de uma delas é Talita e da outra Milena.

Na tarde de hoje familiares da vítima e também amigos, bem como pessoas próximas ás envolvidas serão ouvidas na delegacia.

Gustavo foi encontrado na madrugada de sábado às 6h15 min no Km 484 da BR 153 no porta malas de um Pegeout com as mãos e pés amarrados e cinco perfurações com arma branca no pescoço e na cabeça.

Um amigo do jovem estava viajando de Araguaina a Paraiso do Tocantins e viu o carro na rodovia quando ligou para a família que logo encontrou o corpo.

Gustavo era filho de Pedro José Ferreira, ex-presidente da Federação das Associações Comerciais e Industriais do Tocantins – Faciet.