Polí­cia

Foto: Portal Web Suspeitas de assassinato mudam versão Suspeitas de assassinato mudam versão

O Ministério Público Estadual, MPE, por meio do promotor de Justiça Daniel José de Oliveira Almeida, emitiu parecer favorável a prisão preventiva de Talita Bonfanti Ravali, 22, e Millena Coelho Feitosa,23, pela morte de um jovem na cidade de Paraíso na noite da última sexta – feira, 20. Gustavo Arruda Ferreira, 24 anos, foi amordaçado e morto a facadas. O corpo foi encontrado pela própria família no porta–malas do carro da irmã dele há cerca de 10 quilômetros da cidade.

Conforme a Promotoria, Talita Bonfati Ravali, em seu interrogatório na delegacia confessou que praticou homicídio da vítima sozinha, embora, segundo ela, a intenção seria apenas dar um susto. A companheira Millena apenas teria ajudado a ocultar o cadáver. A autora do crime disse que utilizou um remédio para dopar Gustavo e o amarrou. Diante da resistência do jovem que conseguia se soltar das cordas, Talita o acertou com golpes de facas. Como o jovem continuou se rebatendo a autora do crime o amordaçou com a camiseta que ele vestia e acertou vários golpes de martelo até que ele desmaiou.

Segundo o MPE, embasado nos atos policiais, Millena Coelho Feitosa, durante o interrogatório disse que apenas ajudou a ocultar o cadáver da vítima, embora tivesse conhecimento dos planos de sua companheira em relação à vítima. Disse ainda que Talita pretendia tomar o dinheiro de Gustavo e “sumir com ele” (Gustavo).

O crime teria acontecido na casa de Talita. A arma do crime foi encontrada num lote baldio próximo a residência dela. Diante da gravidade do crime o MPE emitiu parecer pela decretação da prisão preventiva das duas jovens que confessaram envolvimento.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ MPE