Cultura

Foto: Divulgação

A secretária de Cultura, Kátia Rocha afirmou ao Conexão Tocantins nesta sexta-feira, 4, que coisas graves aconteceram no setor do Estado o que fazem com quê o possível retorno dos frontispícios ao Palácio Araguaia não seja prioridade para o governo neste momento.

“Para mim, os frontispícios não tem prioridade, na hora certa vamos cuidar disso. Estamos com outras prioridades, organizando a casa”, salientou a secretária.

O retorno dos frontispícios é um desejo do governador Siqueira Campos (PSDB) caso seja viável para a gestão. Na comissão de estudos o historiador Antônio dos Santos conduz os trabalhos sobre a viabilidade do retorno junto com Eliane Castro, Joana Euda Barnosa e Suane Ferreira.

A secretária encontrou um cenário de desorganização na Fundação Cultural que tinha à frente, Diomar Naves. Muitos editais de cultura estão parados além de muitas dívidas.

Há suspeitas ainda sobre a aplicação das verbas do Fundo Estadual de Cultura. A atual gestão está encontrando ainda dificuldades para ter acesso à informações anteriores.

A secretária se reuniu com representantes de vários segmentos culturais do Estado quando expôs a situação da pasta. Kátia já recebeu dos artistas um documento com sugestão para apolítica cultural do Estado bem como as principais necessidades no setor.

As irregularidades encontradas na pasta deverão ser apresentadas ao Ministério Público.