Polí­tica

Foto: Clayton Cristus

Com o objetivo de valorizar o diploma do jornalista profissional e de garantir a qualidade técnica do cargo, a Deputada Estadual, Solange Duailibe (PT), reapresentou, nesta terça-feira, dia 01, Projeto de Lei, exigindo a apresentação de diploma de formação superior em Jornalismo, para o provimento de cargos de jornalista, efetivos ou em comissão, na esfera da administração pública estadual, direta ou indireta, em todos os poderes, Legislativo, Executivo e Judiciário.

De acordo com a parlamentar, essa medida vai valorizar e qualificar os quadros de profissionais servidores do Estado. “Consideramos a comunicação de suma importância na vida pública e queremos evitar a improvisação de pessoas não habilitadas para essa função de grande responsabilidade” – justifica a deputada.

Assessoria de Imprensa

Solange Duailibe, que também é graduada em Jornalismo, pela Universidade Federal do Tocantins, (UFT), reapresentou ainda, requerimento que propõe a alteração da Resolução nº286, de 17 de fevereiro de 2011, que dispõe sobre os cargos de provimento em comissão, da estrutura da mesa diretora, vice-lideranças e gabinetes de deputados.

“Solicitamos a inclusão, na tabela de cargos comissionados, o cargo de Assessor de Imprensa, para cada um dos 24 gabinetes, com salário mínimo de R$ 2.400,00, que só poderá ser provido por um profissional devidamente habilitado como jornalista graduado. Essa é outra medida que vai valorizar os profissionais da área, qualificando ainda mais, a assessoria dos gabinetes dos deputados estaduais” – assegura a parlamentar.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Solange Duailibe

Por: Redação

Tags: Jornalismo, Solange Duailibe, UFT