Polí­cia

Foto: Divulgação

O secretário de Segurança Pública, João Costa Ribeiro Filho, avaliando a rebelião que teve na Casa de Prisão Provisória de Palmas nesta sexta-feira, 8, salientou que os danos foram pequenos.

Os presos continuam no local e a reforma nas selas já começou, segundo ele. “Os danos foram pequenos, eles só quebraram as grades das selas, já estamos fazendo a reforma”, salientou.

Ainda não há certeza sobre o número de detentos que lideraram a rebelião, conforme o secretário. “Não passam de meia dúzia” frisou, afirmando que a quantidade certa está sendo levantada.

Sobre o motivo da rebelião, o secretário disse que não foi por melhorias no local. “Esses 12 estão em regime fechado e não representam a população carcerária do Tocantins. Nossa população carcerária é boa”, disse.

“Eles colocaram fogo nos colchões e os outros para não morrerem asfixiados quebram as grades para sair”, relatou. Foram encontrados alguns objetos com os presos e inclusive uma pequena quantidade de maconha.

Em busca de benefícios

O secretário salientou que está tomando as providências necessárias para melhorar as condições dos presos na CPPP e nos outros presídios do Estado. Segundo ele, na próxima semana será reativada inclusive a fábrica de bolas.

O local para onde serão transferidos os presos que estão em regime semi-aberto já está em construção segundo o secretário. Problemas na água também estão sendo solucionados. Na parte da manhã familiares de detentos relataram ao Conexão Tocantins que a água disponível para os presos é suja e sem tratamento.

Segundo o secretário, entretanto, os direitos serão assegurados "e estamos fazendo tudo para tratar com dignidade os detentos mas não admitirei fugas, rebeliões, motins e polícia está orientada para agir de maneira enérgica e austera”, afirmou Ribeiro Filho.