Geral

Foto: Ciro Nolasco

A valorização do trabalhador da construção civil e as ações sociais desenvolvidas neste segmento foram discutidas no Fórum de Ação Social e Cidadania CBIC - Câmara Brasileira da Indústria da Construção – realizado na última terça, 17, no Rio de Janeiro. Jornalistas de todo o país que assessoram os SINDUSCONs - Sindicatos das Indústrias da Construção Civil – participaram do Fórum que contou com a presença do presidente da CBIC, Paulo Simão, da presidente do Fórum, Maria Helena Mauad, do presidente do SINDUSCON-RJ, Paulo Kauffmann, dentre outros gestores de entidades ligadas ao segmento.

Uma campanha de valorização do profissional da construção civil e uma pesquisa com alcance nacional, ambas com o tema Responsabilidade Social da Construção, foram apresentadas no Fórum para disseminação nos estados.

A campanha reúne vídeos, cartazes, folders e outras peças de comunicação para reforçar a importância do trabalhador deste segmento e evidenciar as melhorias já alcançadas por estes profissionais. O crescimento do número de mulheres empregadas na construção civil e a importância desta integração, por exemplo, são evidenciadas no vídeo As flores do Canteiro que retrata mulheres bem sucedidas no exercício de funções tradicionalmente masculinas, como eletricista e mestre de obra. Em 1999, o número de mulheres empregadas na construção civil era de 82.654 trabalhadoras. Dez anos depois, em 2009, este número já era de 158.780 mulheres, segundo dados da CBIC. As peças da campanha evidenciam a melhoria da qualidade de vida destes trabalhadores por meio da melhoria nas condições de trabalho, ganhos salariais, etc.

Para traçar um panorama das ações sociais desenvolvidas no segmento da construção civil a CBIC encomendou a pesquisa Responsabilidade Social da Construção. O estudo foi realizado de 24 de janeiro a 17 de fevereiro por meio de entrevistas por telefone. A amostra contempla gestores de 202 empresas de 12 regiões metropolitanas de estados brasileiros (capitais dos estados de AM, GO, RS, PR, MG, RJ, SP, BA, PE, CE, PA e DF). O objetivo da pesquisa é identificar o nível de conhecimento destas empresas sobre os conceitos de Responsabilidade Social e mapear as práticas das empresas. Raquel esclarece que mesmo que alguns estados não participem da amostra, como o Tocantins, o método da pesquisa retrata uma realidade nacional.

Do total da amostra, 81% dos entrevistados responderam já ter ouvido falar sobre responsabilidade social empresarial e 58% afirmaram realizar alguma ação social ou de responsabilidade social em sua empresa. Ao realizar estas ações as empresas da construção civil atuam principalmente nas áreas de meio ambiente (38%), saúde (35%), geração de trabalho e renda (35%) e educação (33%).

“Responsabilidade Social não é um exercício de bondade. É parte do negócio da empresa”, esclareceu a pesquisadora na apresentação dos resultados.

O Fórum também evidenciou ações de responsabilidade social da CBIC como a realização do Prêmio CBIC de Responsabilidade Social, o Dia Nacional da Construção Social e demais projetos listados no site www.cbic.org.br/responsabilidadesocial . O SINDUSCON-TO, entidade filiada ao Sistema FIETO - Federação das Indústrias do Estado do Tocantins, foi representado pela jornalista da federação, Priscila Cavalcante.

CBIC

Fundada em 1957, no Rio de Janeiro, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) representa o mercado imobiliário e a indústria da construção no Brasil e no exterior. Atualmente sediada em Brasília (DF), reúne 62 sindicatos e associações do setor de todo o Brasil. A CBIC promove ainda a integração da cadeia produtiva da construção, contribuindo para o desenvolvimento econômico e social do País.

Fonte: Assessoria de imprensa Sinduscon