Polí­tica

Foto: Edilson Pelikano/Jornal Opção

Falando com exclusividade ao Conexão Tocantins na manhã desta quinta-feira, 19, o ex-governador Marcelo Miranda lamentou a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luis Fux, que reformou sua decisão anterior e optou por cassar o registro da sua candidatura ao Senado, nas eleições de 2010.

Com a decisão monocrática do ministro, que entendeu que o ex-governador do Tocantins se enquadrava na Lei 64/90 que trata das inelegibilidades, Marcelo terá que cumprir a pena de 3 anos sem poder concorrer a qualquer cargo eletivo. Pena esta que encerra no final de 2012.

Marcelo Miranda disse que se surpreendeu com a decisão de Fux em reformar sua decisão anterior e frisou que, sem opção, terá que acatar a escolha do ministro do Supremo. “Estou surpreso. Na decisão anterior, ele foi favorável. Temos que acatar”, disse.

Afastado, mas não ausente

Contudo, Marcelo destacou que, mesmo com decisão do ministro, não pretende se ausentar das decisões políticas do Tocantins. Mesmo surpreso, o ex-governador frisou que sai mais fortalecido e confiante depois da decisão do ministro do STF. “Não vou deixar a política. Vou continuar trabalhando mais ainda. Não me sinto um derrotado”, disse.

Prova disso é que, mesmo sem poder assumir o mandato no senado, Miranda frisou que tem mantido suas atividades políticas. “Semana passada mesmo, estive em Araguaina, visitando a Câmara de vereadores”, citou.

Já para 2012, como não poderá concorrer a nenhum cargo por conta de sua condenação, Marcelo informou que irá atuar nos bastidores das eleições. O ex-governador informou que pretende colocar seu nome à disposição dos projetos que acreditar serem os melhores. “No que precisar de mim para ajudar, auxiliar nos projetos, nos municípios. Eu devo isso à população”.

O ex-governador por dois mandatos no Estado se mostrou confiante em suas 6 eleições vencidas até o momento e destacou que pretende se manter ativo no cenário político tocantinense. Marcelo ainda não decidiu a que cargo pretende concorrer na eleição de 2014, mas frisou que não ficará fora do páreo. “2014 está aberto a todos. Quero ouvir a sociedade, pois ouço em todos os cantos que o Marcelo vai voltar”, completou.

Disputa ainda não terminou

Sobre a decisão do ministro Luis Fux, Marcelo informou que ainda não sacou todas suas fichas na tentativa de morder esta vaga ao senado. De acordo com ele, sua assessoria jurídica pretende entrar com uma ação de agravo de matéria, para tentar reaver o registro de sua candidatura. “Eu vou usar do meu direito de entrar com o agravo”, concluiu.