Polí­tica

O deputado estadual José Roberto Forzani se pronunciou por meio de nota à imprensa sobre a ação civil por ato de improbidade administrativa proposta pelo Ministério Público Federal no Tocantins contra ele e mais duas pessoas por inserção de declaração falsa em documento público.

O objetivo segundo o MPF teria sido a justificativa de pagamento antecipado à Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Tocantins (Fetaet).

Segundo Forzani ele ainda não tem conhecimento da ação civil proposta pelo MPF, mas se pronunciará a respeito do caso após conhecimento do processo.

Ainda segundo o deputado, todas as ações, convênios, inclusive pagamentos, realizados no tempo em que esteve no Incra, como Chefe ou Superintendente, foram efetuados após pareceres da equipe técnica e procuradoria federal especializada e baseadas na legislação. Confira a abaixo a nota na íntegra.

NOTA

Assunto: Denúncia do MPF por ação de improbidade administrativa contra José Roberto

Informamos que o Deputado Estadual Zé Roberto ainda não tem conhecimento da ação civil proposta pelo Ministério Público Federal e que se pronunciará a respeito do caso após conhecimento do processo.

“Como é uma acusação de oito anos atrás ainda não tenho informação suficiente do que se trata, mas garanto e tenho plena convicção de que não realizei nenhum ato ilícito. Todas as ações, convênios, inclusive pagamentos, realizados no tempo em que estive no INCRA, como Chefe ou Superintendente, foram efetuados após pareceres da equipe técnica, procuradoria federal especializada e baseadas na legislação”, ponderou o Deputado.

Em 2004, José Roberto atuava como Chefe da Divisão de Desenvolvimento dos Assentamentos no INCRA – Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária e, entre 2007 a 2010 atuou como Superintendente.