Polí­cia

Foto: Divulgação

Depois dos questionamentos sobre a legalidade na nomeação do delegado Adriano Carrasco, o secretário de Segurança, Justiça e Cidadania, João Costa Ribeiro Filho indicou outros dois nomes para presidirem as investigações da operação Inconfidente, da Polícia Civil. A delegada Lilian Albuquerque que irá presidir as investigações e o delegado Wanderson Queiroz será o segundo encarregado do inquérito.

A decisão foi tomada depois de o deputado Stálin Bucar (PR), em pronunciamentos na Assembleia Legislativa, questionou a legalidade da nomeação de Carrasco, por não ter cumprido todas as exigências do edital do concurso público para ser investido no cargo, em fevereiro deste ano.

Mesmo com a decisão do secretário de Segurança Pública, Adriano Carrasco segue nas investigações como terceiro delegado responsável pelo inquérito que investiga esquema de fraudes bancárias nas cidades de Miracema e Aparecida do Rio Negro.

MPE acompanha de perto

Em entrevista coletiva na tarde de ontem, o procurador geral de justiça, Clenan Renaut de Melo Pereira, já havia informado que o Ministério Público Estadual irá fazer uma investigação paralela do caso para apurar a participação de promotores de justiça nas fraudes em saques bancários.

De acordo o procurador, o MPE já solicitou junto à Secretaria de Segurança, informações sobre a nomeação do delegado Adriano Carrasco. Contudo, Renaut já informou que o concurso do qual o delegado participou já foi analisado e considerado legal pelo Ministério Público.