Polí­tica

Foto: Divulgação

Em entrevista ao Conexão Tocantins durante a sessão ordinária da manhã desta terça-feira, 21, o deputado Osires Damaso (DEM) comentou sobre as declarações da senadora Kátia Abreu (ex-DEM) que, em nota encaminhada na tarde de ontem, criticou a postura de líderes políticos quanto aos questionamentos sobre a viabilidade da criação do PSD.

Damaso tratou com naturalidade as duras críticas da senadora que, durante a nota, teceu ataque direto à alta cúpula do Democratas e disse que a intenção do seu ex-partido era disseminar o medo sobre os futuros filiados do PSD com relação ao prazo mínimo de um ano para que os inscritos possam se candidatar nas eleições de 2012. O PSD precisa que seus filiados estejam regularizados junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até outubro deste ano para que possam concorrer no pleito municipal de 2012. O Partido precisará filiar, com assinaturas reconhecidas em cartório, 500 mil novos integrantes.

Sobre a fala da senadora, Damaso frisou que acredita que Kátia esteja cumprindo seu papel de passar segurança para que os futuros membros do partido possam efetivar suas filiações e suas candidaturas para o ano que vem.

O deputado ainda salientou que as críticas da senadora podem ter sido direcionadas especificamente às declarações do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) que, durante o encontro regional do Partido no Tocantins na última semana questionou a segurança jurídica do PSD. “Ela rebateu o senador Demóstenes que afirmou que o partido não conseguirá se consolidar. Não acredito que ela tenha falado em tom de críticas, mas para defender seu novo Partido”, completou.

No entanto, mesmo amenizando as críticas da senadora, Osires ainda deixou transparecer seu posicionamento com relação ao cumprimento dos prazos legais para a consolidação do PSD. “Ela sabe, em seu íntimo, que não conseguirá. O partido que conseguiu a consolidação mais rápida, foi em 18 meses. Ela quer bater o recorde com a oficialização de um partido em três, quatro meses”, concluiu.