Campo

Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira, 28 de julho é comemorado o Dia do Produtor Rural. No Tocantins, o Governo do Estado por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruralitins), vinculado a Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Agrário, promove diversas ações que beneficiam cerca de 30 mil pequenos produtores rurais nos 139 municípios tocantinenses. Uma dessas ações é o projeto Balde Cheio, coordenado pela Embrapa São Carlos – SP, e que tem o Ruraltins como um dos parceiros.

Implantado há quatro anos no Estado, o projeto já beneficiou 40 propriedades rurais de norte a sul e tem como objetivo transferir novas tecnologias para o desenvolvimento da pecuária leiteira em pequenas propriedades.

Itamar Toledo Vilela, de 58 anos é um dos produtores do Balde Cheio, ele conta que na chácara de 1,5 hectare, há três anos, produzia apenas 50 litros de leite por dia, hoje depois da implantação do projeto chega 150 litros/dia, um aumento de 200 por cento. “ Neste dia do produtor já tenho o que comemorar, com a produtividade em alta montei uma fábrica de queijos, que já conta com o selo da inspeção municipal. Em média industrializo 75 queijos por dia, que são vendidos na feira da 304 sul, em Palmas”, explica. A meta do produtor rural é ampliar as instalações da fábrica para atender a demanda da capital que a cada dia cresce mais. “Valeu a pena apostar na idéia, a renda melhorou, consigo ter lucro com a atividade e sustentar a minha família. Se não fosse o projeto eu teria desistido da vida no campo”, finaliza Itamar.

Para o médico veterinário do Ruraltins, Thales Teixeira de Oliveira, que acompanha o projeto em todo Estado, é fundamental que os produtores tenham um comprometimento muito grande com a finalidade do programa e que façam a utilização correta do manejo e o acompanhamento minucioso dos gastos. “Os produtores recebem uma planilha para que tenham noção de tudo que vendem, consomem e gastam. Todo trabalho é acompanhado por nós técnicos para evitar prejuízos. o Balde Cheio, vem mostrando aos produtores que é possível manter sua atividade aumentando a renda familiar e garantido a permanência dos agricultores no campo”, explica o veterinário.

Caso de sucesso.

Outro produtor que comemora a vida no campo é o agricultor familiar de Figueirópolis, João Alberto Alves de 64 anos, beneficiado do programa Compra Direta Local da Agricultura Familiar, na fazenda dele de 98 hectares mais de 20 tipos de atividades são desenvolvidas, tendo como principais a criação de galinhas, de suínos, gado de leite, horticultura e a fabricação de farinha. Tudo que é produzido na propriedade é comercializado na cidade, garantindo a ele uma renda mensal de cerca de R$ 1.500 reais. “A vida no campo não é fácil, precisamos de muita ajuda do governo para vencer as dificuldades, mas nosso trabalho é gratificante, tenho uma vida digna e garanto o sustento da minha família e de outras pessoas da cidade”, disse o agricultor.

Ruraltins.

O presidente do Ruraltins, Olimpio Mascarenhas, destaca que o órgão vem promovendo a sustentabilidade do homem do campo, por meio da assistência técnica e extensão rural, tendo na agricultura familiar seu foco principal.

Só no primeiro semestre deste ano atividades como o Quintal Verde, que fomenta a produção de hortaliças, beneficiou mais de cinco mil famílias. A assistência técnica e extensão rural chegaram a 6.456 produtores rurais.

O acesso as linhas de crédito do Pronaf – Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, também foi facilitado. Em parceria com o Banco da Amazônia, o Ruraltins elaborou 2.331 projetos no valor de R$ 50 milhões, destes 1.217 já foram contratados e R$ 27 milhões foram liberados para os agricultores familiares.

O Plano Safra 2011 /2012 destinou ao Tocantins R$ 130 milhões para serem investidos dentro da agricultura Familiar, a expectativa para essa safra é alcançar 15 mil contratos do Pronaf, com agricultores no Estado. “ Por isso o dia do produtor deve ser comemorado. Agradecemos aos homens, mulheres e jovens, que enfrentam uma luta diária no campo, superando as dificuldades, para gerar riquezas ao nosso Estado, além disso são responsáveis por 70% por cento dos alimentos que chegam aos lares da população”, conclui , Olimpio Mascarenhas. (Ascom Ruraltins)