Estado

Foto: Divulgação

Em greve desde o dia 18 de julho, os cerca de 800 eletricitários terceirizados da Rede Celtins, empresa responsável pela distribuição de energia elétrica no Tocantins, receberam na manhã desta terça, 02, o apoio da deputada estadual Amália Santana (PT). A situação dos trabalhadores, que lutam por melhores salários e condições, foi levada para discussão em plenário durante a reabertura dos trabalhos legislativos.

Durante sessão ordinária Amália Santana apresentou uma Moção de Apoio aos eletricitários, que acompanharam de perto a sessão da galeria da Casa. A categoria também foi lembrada pela deputada durante sua participação no pequeno expediente, que em discurso falou sobre a desvalorização e “precarização” da mão de obra, termo utilizado pela categoria para resumir a situação.

A deputada ainda falou sobre os riscos enfrentados por estes trabalhadores apontando um dado do Sindicato dos Trabalhadores em Eletricidade do Estado do Tocantins, que aponta que só nos últimos seis meses foram registradas quatro mortes de eletricitários em decorrência de acidentes de trabalho. “É preciso garantir um mínimo de dignidade a esses trabalhadores. Mesmo enfrentando riscos diariamente, eles recebem salários que não condizem com o trabalho desenvolvido pela categoria”, afirma.

Amália Santana ainda solicitou a Rede Celtins que participe diretamente das negociações junto aos trabalhadores e empresas terceirizadas. Para ela, uma empresa de tamanha grandiosidade e com declarada responsabilidade social não pode deixar de olhar e assistir por seus colaboradores diretos ou indiretos.

A iniciativa de apoio tomada por Amália foi parabenizada pelos demais parlamentares, incentivando toda a Casa de Leis a abraçarem à causa dos eletricitários. “Estes profissionais colaboram muito para que possamos receber em nossas casas, trabalho, energia elétrica com mais qualidade. Eles merecem mais valorização”, conclui a deputada petista. Uma reunião entre a categoria e dirigentes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), ficou agendada para esta quarta, 03, na Assembleia Legislativa.

Eletricitários

A categoria dos eletricitários reúne eletricistas e leituristas que por meio de contratos terceirizados prestam serviços a Rede Celtins. De acordo com Sérgio Fernandes, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Eletricidade do Estado do Tocantins, esses trabalhadores recebem salários de R$ 696,00 e R$ 596,00, valor inferior ao que é pago a terceirizados de outros estados onde a energia elétrica é distribuída pelo Grupo Rede, responsável pela Celtins.

“No nosso vizinho, o Estado do Pará, os eletricitários terceirizados recebem salários de aproximadamente R$ 900,00, além de benefícios como auxílio alimentação e plano de saúde”, garante Fernandes. O presidente do Sindicato, que vem coordenando as negociações, diz que as reivindicações não são inatingíveis, uma vez que a categoria pede reajuste em torno de 12%, promovendo realinhamento salarial, além da concessão e implantação de benefícios como auxílio refeição e alimentação e assistência médica.(Ascom/deputada Amália Santana)