Polí­tica

As contas consolidadas da prefeitura de Bom Jesus do Tocantins, referentes ao exercício de 2009, tiveram parecer prévio pela rejeição, durante sessão da Primeira Câmara do Tribunal de Contas, nesta terça-feira, 2.

Entre as irregularidades, apontadas no processo 3330/2010, que tem como responsável o gestor Jairton Castro da Silva, estão o cancelamento de despesa sem cobertura financeira, chamado de resto a pagar, e a não inscrição, em dívida ativa, dos contribuintes inadimplentes.

A decisão, que cabe recurso, será enviada à Câmara de Vereadores do município, que deve fazer o julgamento.

Ainda na sessão, foram analisadas e aprovadas outras três contas consolidadas de 2009, referentes aos municípios de Novo Acordo, Tocantínia e Tupiratins. (Ascom/TCE)