Estado

Durante reunião na sede da Procuradoria da República no Tocantins, foi assinado termo de cooperação acadêmico-científica entre o Ministério Público Federal no Tocantins e a Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat), com o objetivo de disponibilizar vagas aos servidores do MPF em cursos e treinamentos realizados pela Esmat abertos à participação de outras instituições. A parceria foi firmada após solicitação do procurador-chefe da PR/TO, João Gabriel Morais de Queiroz, ao diretor da escola, desembargador Marco Antony Vilas Boas.

As instituições irão intercambiar suas experiências e pessoal nos campos da docência, da pesquisa e da cultura, dentro das áreas nas quais tenham interesse manifesto. O desembargador fez uma breve apresentação da estrutura da escola e sua atuação, que tem servido de exemplo para outras entidades de ensino no país apesar do pouco tempo em atividade. “Em breve vamos oferecer o primeiro curso de mestrado profissionalizante na área do Direito do Tocantins”, disse o desembargador Marco Vilas Boas. Para o procurador João Gabriel, a parceria trará bons resultados ao trabalho da Procuradoria “Contamos com a experiência e estrutura da Esmat para qualificar nossos servidores com uma metodologia adequada à realidade do estado”, finalizou.

Participaram da solenidade o procurador da República João Gabriel Morais de Queiroz, o diretor-geral da Esmat, desembargador Marco Vilas Boas, o diretor de cursos, juiz José Ribamar Mendes Júnior, e a diretoria executiva da escola, Ana Beatriz de Oliveira Pretto. O termo de cooperação entra em vigor na data da assinatura por um período de cinco anos, podendo ser prorrogado por igual período. (Ascom MPF-TO)