Polí­tica

Foto: Divulgação

O ministro Pedro Novais, do Turismo, ouviu na tarde de hoje (23) do senador Ataídes Oliveira críticas sobre a condução das ações do Ministério, e sobre o que chamou de " falta de ações efetivas de controle do dinheiro público". O questionamento do senador ocorreu durante audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) do Senado Federal sobre supostas irregularidades em convênios da pasta.

O encontro com os senadores da Comissão do Senado é o primeiro após a "Operação Voucher", da Polícia Federal, que prendeu 36 pessoas suspeitas de envolvimento em desvio de dinheiro de convênios do ministério. Entre os presos no dia 9 de agosto estava o então secretário-executivo do órgão, o número 02 do Ministério, Frederico da Silva Costa.

A sala da audiência publica estava lotada de parlamentares – senadores e deputados federais – da base do governo. A oposição estava representada por poucos senadores.

Em resposta aos questionamentos do senador Ataídes, o ministro Pedro Novais disse que "os contratos suspeitos são de gestões anteriores a dezembro de 2010".

Ministro da Justiça e presidente da República

Ainda sobre a operação "Operação Voucher", Ataídes criticou a postura do ministro da Justiça e da própria presidente da República ao defender a integridade dos acusados, fotografados quando estavam sendo aprisionados. "Se fossem acusados comuns, não haveria problema algum em expor as imagens dos fichados pela polícia", questionou o senador. "Eles estão defendendo o lado errado", concluiu.

Ao deixar a audiência do ministro do Turismo, a assessoria de imprensa do senador Ataídes informou que ele se mostrava indignado com o que chamou de "blindagem" do ministro, no Senado. "A corrupção e a impunidade estão campeando Brasil afora e um dos maiores acusados do momento, o ministro do Turismo é tratado aqui no Senado como se fosse uma vítima", disse. (Ascom Ataídes Oliveira)

Por: Redação

Tags: Ataídes Oliveira, Operação Voucher