Polí­tica

Foto: Divulgação

A sessão da manhã desta terça-feira, 6, foi suspensa para reunião interna dos deputados. Na pauta da reunião, a licença do presidente da Casa, deputado Raimundo Moreira (PSDB), por motivos de saúde. Moreira, no começo do ano, já havia se licenciado dos trabalhos legislativos para tratar de um câncer de próstata. Com a saída do presidente, quem assume é o primeiro vice, deputado Eli Borges (PMDB).

De acordo com Moreira, em sua primeira licença, ele já havia precisado passar por duas intervenções cirúrgicas que, segundo ele próprio, não obtiveram o resultado esperado. “Agora eu vou passar por mais uma por que das outras vezes, o resultado não foi satisfatório”, completou. Mesmo sendo uma situação delicada, o presidente frisou que está tranqüilo e pediu para que a população o inclua em suas orações. “Quanto mais gente pedir a Deus por nós, melhor”.

O presidente informou que ainda não está definido qual será o prazo de sua licença e nem a partir de quando ele pretende se afastar da Assembleia. Segundo Moreira, ele pretende primeiro receber as orientações médicas, antes de definir datas. “Não vai ser agora. Vou definir a partir do momento que receber a orientação médica”, salientou.

Situação política

Com a saída de Moreira, quem assume seu posto na cadeira mais alta do Legislativo estadual é o primeiro vice-presidente, Eli Borges. Com isso, a Mesa Diretora fica totalmente a encargo de parlamentares da oposição. Contudo, Moreira preferiu não entrar nos méritos políticos nesse momento. “Não me preocupo com essa questão política por que ela vai acontecer no momento certo. Os deputados que estão aí são deputados corretos que cumprem seu dever”, frisou.

No entanto, durante o período de sua primeira licença, Moreira acompanhou a base oposicionista acelerar a tramitação de projetos importantes que não atendiam os interesses políticos do governo. Mesmo assim, o presidente destacou que não se preocupa com esse tipo de situação. “No começo a situação era tumultuada, aonde as camadas políticas ainda se acrostavam”, exemplificou.

Assim que confirmar o período de licença, Moreira também definirá se um suplente assumirá suas funções no parlamento, ou não. Caso seja necessário, quem assume a cadeira de Moreira na AL – não a da presidência, é o suplente Carlão da Saneatins (PSDB).