Palmas

Foto: Divulgação

A Caravana organizada pelo Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLM) do Tocantins conquistou cerca de 95,9 milhões para construir 1.894 unidades habitacionais em seis cidades do Estado. Durante a manifestação em Brasilia que reuniu movimentos que lutam por moradia digna em todo o País, os militantes estiveram reunidos com representantes do Ministério das Cidades, e, apresentaram uma série de reivindicações entre elas a retomada da construção do Sistema Nacional de Habitação de Interesse Social e a doação de áreas públicas para a construção de habitações populares.

Participaram representantes do MNLM de todo o Estado como a Vereadora Sirleide de Pedro Afonso e o Vereador Bismarque do Movimento de Palmas que apontou como principal foco do MNLM Tocantins lutar para construir “habitação popular para famílias com renda de 0 a 3 salários mínimos”, visto que, contemplar esta camada da população que em sua maioria paga aluguel ou vive em condições de habitação precárias “é o primeiro passo para retirar estas famílias da pobreza” concluiu.

O MNLM comemorou também a conquista da aprovação da Portaria Interministerial n°464 que regulamenta a disponibilização de recursos do Programa Minha Casa Minha Vida 2 para entidades ligadas aos movimentos urbanos.

Através dos recursos do Programa Minha Casa Minha Vida 2 o Movimento Nacional de Luta pela Moradia aprovou projetos para a construção de 1.894 unidades, que serão construídas em terrenos doados pelo Governo do Estado, Prefeituras e pela Secretaria de Patrimônio da União (SPU).

Os empreendimentos são: Em Palmas na quadra ARSE 132 APE 01, 224 apartamentos no valor de 16,8 milhões para atender famílias com renda de 3 a 6 salários mínimos; Também em Palmas na quadra ALCNO 43 HM9 e 10, 288 apartamentos no valor de 15,5 milhões para atender as famílias com renda de 1 a 3 salários mínimos em áreas doadas pelo Governo do Estado; Araguaína no bairro JK serão construídos 432 apartamentos no valor de 21,1 milhões em área doada pela SPU;Guaraí no Loteamento Esperança serão 100 casas no valor de 3,5 milhões para atender famílias com renda de 1 a 3 salários mínimos em área doada pela Prefeitura; Gurupi no Centro, serão 700 apartamentos no valor de 34,3 milhões em área doada pela SPU; Em Pedro Afonso no Setor Aeroporto 50 unidades habitacionais no valor de 1,5 milhões em área doada pelo Governo do Estado; Bom Jesus 100 unidades habitacionais no valor de 3,1 milhões em área doada pela Prefeitura.(Ascom Bismarque do Movimento)