Campo

Foto: Divulgação

A Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, representantes de três cooperativas de Irrigação do Projeto Rio Formoso e o prefeito de Formoso do Araguaia, Pedro Rezende se reuniram no gabinete da Seagro, na tarde desta quarta-feira, 19, para estudar as propostas de revitalização do Projeto de Irrigação Rio Formoso.

Segundo o secretário executivo da Seagro, Ruiter Padua, que esteve presente na reunião, a proposta do governo do Estado é garantir melhores condições aos produtores rurais para que possam produzir cada vez mais. “O Ministério da Integração Nacional aprovou o projeto de revitalização, resta agora, os tramites jurídicos, o que demanda tempo. Possivelmente só deverá ser executado a partir do próximo ano”, afirmou Ruiter Padua, acrescentando que enviará nos próximos dias uma equipe técnica para avaliar a atual situação do projeto.

De acordo com o prefeito de Formoso do Araguaia, Pedro Rezende, essa reestruturação no projeto irá garantir mais capacidade de produção na região. “Atualmente sofremos queda de produção na entre safra. O projeto precisa ser mais eficiente com barragens adequadas e estruturado para que possamos produzir o ano todo”, explicou o prefeito, lembrando que, com a recuperação, a produção atual pode ser ampliada.

Produção

A produção do projeto Rio Formoso é focada no plantio de arroz, sementes de soja e melancia. Segundo o coordenador de Irrigação do Projeto Rio Formoso, Vitor Nascimento Valadares, a colheita de sementes da soja está na fase final, mas ele acredita que pode chegar a 900 mil sacas, numa área de 20 mil hectares plantada.

Valadares disse ainda, que a previsão de colheita para o arroz irrigado em 2012 é chegar a 2,2 milhões de sacas, com uma área plantada de 25 mil hectares, sendo que a produtividade gira em torno de 90 a 100 sacas por hectare.

Projeto

A revitalização do projeto “Rio Formoso” vai contar com a parceria do governo federal e deve incrementar a produção em 82% e mais 55% na oferta de empregos para a região. Atualmente, apesar dos reservatórios do projeto estar operando na cota mínima, produzem 128.250 toneladas de grãos por ano, entre soja, arroz e o milho, além de 75 toneladas de melancia na entressafra - carro-chefe do projeto nesse período.

Com a conclusão das obras de revitalização, a produção de grãos deve chegar a 249 mil toneladas e a melancia, considerada a de melhor qualidade no país, terá um aumento de produção passando para 120 toneladas em cada entressafra.(Seagro)