Palmas

Instalar o sistema tanque-rede como alternativa para geração de emprego e renda às margens do Lago de Lajeado. Sob esse foco, o Ministério da Pesca e Aquicultura confirmou nesta sexta-feira, 11, uma audiência entre o ministro Luís Sérgio, a vice-prefeita de Palmas, Edna Agnolin e o presidente da colônia de pescadores de Palmas, Davi Rodrigues Sousa. O encontro está agendado para a próxima quarta-feira, 16.

Com a criação de peixes no sistema, a Prefeitura espera abastecer o mercado consumidor local e exportar o excedente. O projeto, conforme a vice-prefeita, permitirá inclusive a redução da pesca extrativista, tendo como consequencia, a preservação das espécies nativas.

Através de parques aquícolas, Edna pleiteia recursos para instalação e manutenção de 1200 tanques-redes, bem como a capacitação dos pescadores, tanto para o manuseio quanto para atuarem como guias de pesca. Edna acrescenta que irá solicitar celeridade ao processo de licença ambiental para o uso do lago. Obedecendo a esses critérios, o Lago servirá para a criação intensiva de peixes em diversas espécies, dada sua profundidade, aeração e qualidade de água.

“Com o sistema implantado e qualificado, será possível incentivar roteiros de pesca esportiva e capacitando os empreendedores informais para que se profissionalizem e contribuam com o aumento de fluxos turísticos. Isso move a economia e será visto com prioridade” disse a vice-prefeita. (Assessoria de imprensa Edna Agnolin)