Polí­cia

A Superintendência da Polícia Técnico-Científica – PTC ocupada pelo delegado Nelson Tavares Guimarães, tem como objetivo para o ano de 2012, continuar o trabalho realizado em pouco mais de dois meses. A nova administração, após análise nos materiais já existentes na SSP, a Superintendência realizou a divisão e distribuição material de expediente, veículos e equipamentos de informática, bem como dinamizou o trabalho desempenhado em suas diretorias, suprindo as demandas e pedidos feitos pelos servidores dos Institutos durante todo o ano.

“Nossa meta para o ano vindouro é expedir duzentas mil carteiras de identidade em todo o Estado através de convênios com Prefeituras e outros órgãos, bem como facultar o acesso ao banco de dados do AFIS Cadastro Civil, Criminal e Prisional pela Polícia Judiciária e realizar exames de DNA no Estado”, disse Guimarães.

De acordo com Nelson Guimarães, o objetivo principal para o Instituto de Identificação é dotar uma estrutura suficiente para desencadear uma vigorosa campanha de identificação da população tocantinense, bem como implantar o sistema de digitalização biométrica nas regiões sul e norte do Estado, adquirir mobiliário e viaturas.

Outra meta do novo superintendente da PTC, para o ano de 2012, é dinamizar e dotar os laboratórios do Instituto de Criminalística com equipamentos de última geração. Nelson frisou que já estão em fase final à aquisição dois micros comparadores balísticos, um documentoscopia, – equipamento usado para exames complexos de documentos - , um equipamento denominado Fonte de Luz Forense Multiespectral - capaz de promover uma maior sensibilidade nos exames de locais de crimes, além do Espectômetro de Massa acoplado a um Cromatógrafo Gasoso – utilizado nos exames na área de investigação de composto proscritos e drogas de abuso na forma in natura.

“Com a aquisição dos novos equipamentos, daremos agilidade, competência e eficiência no atendimento, como também, na confecção de laudo, contribuindo de forma expressiva para a Polícia Judiciária na elucidação dos fatos criminosos”, frisou Nelson.

Para o Instituto Médico Legal - IML o objetivo principal é dinamizar tanto a unidade da Capital quanto os Núcleos do interior do Estado. Para tanto, serão lotados Médicos Legistas e Auxiliares de Autópsias, como também já estão em fase final de aquisição 13 rabecões para transporte de cadáver e três novas câmaras para conservação de cadáver para Palmas, Araguaína e Gurupi. Além de melhorias nas condições físicas e mobiliárias para realização de necropsias, exames de Lesões Corporais e conjunção carnal, entre outros gêneros.

“Temos como meta para o ano vindouro, entrar na modernidade, sendo mais um Estado da Federação a realizar exames de DNA com agilidade, competência e eficiência, com reconhecimento de todo o Judiciário da Federação e demais Países, incluindo o nome de nosso Estado no rol dos poucos que realizam o exame de DNA”, concluiu o superintendente. (Ascom SSP)