Estado

Foto: Luiz Melchiades

Em reunião realizada na manhã desta segunda-feira, 16, na sede da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semades), representantes das Usinas Hidrelétricas (UHE) de Peixe Angical e Luis Eduardo Magalhães concordaram em atender pedido do Governo do Estado para aprimorar o repasse de informações acerca dos estados de alerta relacionados aos níveis de armazenamento de água e vazão do Rio Tocantins, na faixa onde estão instaladas as usinas.

De acordo com o titular da Semades, Divaldo Rezende, o pedido foi formalizado para que situações de risco semelhante ao que aconteceu na semana passada (quinta-feira, 5), quando as comportas da UHE de Peixe Angical foram abertas provocando alagamentos em ilhas e propriedade rurais do município de Peixe não voltem a acontecer. “Cumprindo determinação do governador, estamos tomando providências para garantir a segurança da população e atender a ilheiros e ribeirinhos com mais agilidade, no caso de novos estados de alerta”, declarou.

Segundo o presidente do consórcio responsável pela UHE de Peixe Angical, Júlio Galvão, a vazão normal de volume de água para operação da usina é de 2.000m3 por segundo. Ele assegurou que quando a vazão aumentar para 4.000m3 por segundo, já será emitido o sinal de estado de alerta para a defesa civil local e estadual. “Esta é uma margem segura para trabalharmos com antecedência e evitarmos transtornos para a população”, garantiu.

Na semana passada, a cheia aconteceu em decorrência das fortes chuvas que fez com que o volume da vazão subisse para mais de 8.000m m3 por segundo, em menos de 16 horas. “Uma situação totalmente atípica”, completou Galvão.

Atendimento Emergencial

No encontro também ficou definido que o Plano de Atendimento Emergencial (PAE) das UHEs será aprimorado. O tenente coronel Reginaldo Leandro, coordenador adjunto da Defesa Civil, disse que o Plano de cada usina deve englobar informações sobre estruturas de apoio na cidade e redondeza e procedimentos de ação de contingenciamento. “Vamos aprimorar esse Plano e estender esse acordo que estamos fazendo para as outras usinas situadas no Rio Tocantins”, afirmou, referindo-se a UHE de São Salvador e a de Estreito.

Participaram do encontro o superintendente de Planejamento e Gestão dos Recursos Hídricos da Semades, Aldo Azevedo, o diretor de relações institucionais e comunicação da Investco S/A, PG Meireles e o consultor da Investco e Enerpeixe, engenheiro Longuimar Barros. (Ascom/Semades)