Campo

Foto: Joatan Silva

Instituições públicas e privadas discutiram e elegeram as demandas do setor de rizicultura que serão encaminhadas para a Câmara Setorial do MAPA - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para inserção no Plano Agrícola e Pecuário 2012/2013. As sugestões foram levantadas durante reunião, com representantes do Sindiato – Sindicato dos Beneficiadores de Arroz do Estado do Tocantins, realizada na manhã desta quarta-feira, 1º, na sede da Fieto – Federação das Indústrias do Estado do Tocantins.

As demandas escolhidas foram: antecipação da liberação de financiamento em tempo hábil para o plantio; aumento de carência para o pagamento dos financiamentos; redução das taxas de juros; seguro agrícola com taxas compatíveis com a atividade; equiparação do preço mínimo com o custo de produção regional; programa de pesquisa para o arroz tropical com foco no aumento da produção; aumento nos investimentos em pesquisa e registro de produtos agroquímicos; e busca de alternativas para o consumo da produção no intuito de evitar o acúmulo de produtos no mercado.

O diretor de Sustentabilidade no Agronegócio da Seagro- Secretaria da Agricultura da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, Corombert Leão de Oliveira, defendeu mais investimentos do Mapa para as políticas públicas de organização dos produtores nos estados. “É fundamental definir modelos de estratégicas em parceria com estados vizinhos para melhor adequação das ações em benefícios do setor industrial”, defende o diretor.

Participantes

A reunião foi conduzida pelo assessor técnico do Sindiato, Vicente de Paula Lopes, com a participação de representantes da Seagro, Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), UFT (Universidade Federal do Tocantins, Unitins/Agro, DFA (Delegacia Federal da Agricultura) e produtores rurais. (Ascom Seagro)