Economia

Foto: Divulgação

A Cooperativa de Produtores de Cachaça de Alambique da Região Sudeste do Tocantins (Coopercato), sediada no município de Taguatinga, recebeu um estudo de viabilidade técnica e econômica na última sexta-feira, 19. O evento reuniu associados da cooperativa.

O plano apresentado pelo engenheiro agrônomo do Ruraltins (Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins) Corombert Leão de Oliveira vai subsidiar as atividades da cooperativa que atua na produção de cachaça artesanal.

Agora os membros da Coopercato vão avaliar o estudo e decidirem quais ações serão executadas.

A reunião foi acompanhada por um representante da Secretaria Estadual do Desenvolvimento Econômico e pelo analista do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado do Tocantins (SESCOOP/TO), Diogo Couto, que aproveitou para fechar a agenda de cursos da Coopercato para o restante de 2016.

Serão realizadas as seguintes capacitações gratuitas: Conselheiro Fiscal (16 de setembro), Conselheiro Administrativo (21 de outubro), Gestão Financeira e Controle da Cooperativa (18 de novembro) e Gestão Financeira e Controle das Propriedades (09 de dezembro).

Coopercato

A Coopercato é formada por 30 pequenos produtores de cana-de-açúcar dos municípios de Dianópolis, Taguatinga, Novo Alegre, Combinado e Arraias, no sudeste do Estado, e de Porto Nacional, na região central. A cooperativa está em processo de reativação e conta com apoio da Organização e Sindicato das Cooperativas Brasileiras no Tocantins (OCB/TO) e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo.