Campo

Foto: Joatan Silva

O secretário executivo da Secretaria Estadual da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, Ruiter Pádua, apresentou na manhã desta segunda-feira, 5, informações sobre o agronegócio do Tocantins para jornalistas dinamarqueses. Os dados foram repassados durante reunião, no gabinete da pasta.

Os jornalistas da revista, Effektivt Landbrug e do jornal, Kom Hans, ambos do segmento de economia, estão no Brasil produzindo matérias ligadas ao setor. No Tocantins, o grupo buscou informações sobre o tipo de economia predominante no Estado, suas potencialidades e os investimentos na área do agronegócio. O grupo de jornalistas estava acompanho do empresário, Bruno Ostergaad Nielsen, representante do Fundo de Investimentos Agrobrazil e dono de uma propriedade rural no município de Aparecida do Rio Negro.

Na ocasião, Padua, fez uma explanação sobre os setores da economia do Tocantins. Demonstrando, geograficamente as regiões, o tipo de investimentos existentes e os possíveis empreendimentos que podem ser instalados. Na área do agronegócio, foram apresentados os principais projetos e pólos de produção por regiões, como os projetos de irrigação, São João (Palmas) e Manuel Alves (Dianópolis).

Ele informou ainda que no Estado, existem sete milhões de área de pastagem, um milhão para a agricultura e cinco milhões de área a ser explorada. “Temos 49% de área a ser explorada e 51% com algum tipo de restrição, como área indígena, de mineração e praias, por exemplo”, informou.

O secretário executivo, Ruiter Padua, também falou sobre a posição geográfica do Estado, destacando a construção da Ferrovia Norte Sul, além da Hidrovia Araguaia Tocantins, que possibilitarão o escoamento da produção, inclusive a exportação para países da Europa, Ásia e América do Norte. Outro assunto abordado foi a potencialidade energética do Tocantins. (Ascom Seagro)