Saúde

Foto: Divulgação

Embora o secretário estadual da Saúde, Nicolau Carvalho Esteves tenha reafirmado por várias vezes que o governo não vai romper o contrato com a Organização Social (OS) Pró-Saúde as mudanças contratuais já estão sendo estudadas pela pastas e serão divulgadas dia 30 de março, segundo informou a Assessoria de Comunicação ao Conexão Tocantins.

O prazo estipulado pelo governo é de 10 dias após a entrevista coletiva concedida pelo secretário e que teve participação da secretária de Planejamento e Modernização da Gestão Pública, Vanda Paiva e do Procurador Geral do Estado, André Matos.

A reformulação contratual já anunciada é com relação ao gerenciamento do Hospital Geral Público de Palmas (HGPP) que terá agora a Sesau no comando operacional dos profissionais. A administração será coordenada pela secretaria e a Pró-Saúde ficará com a parte financeira, contratação de pessoal e outras demandas.

Informações de fontes do Conexão Tocantins dão conta de que o Estado deve assumir também a direção de outros hospitais que estejam registrando altos índices de insatisfação como o HGP. O Hospital de Araguaina é um exemplo.

O contrato com a Pró-Saúde foi firmado em setembro de 2011 e a OS já recebeu até hoje R$ 96 milhões. Mensalmente o repasse para o HGP é de mais de R$ 3 milhões.